Notas


Pesquisa aponta que ações da Susipe são consideradas positivas

11/09/2019 11h03
Por Vanessa Van Rooijen (SUSIPE)

Uma pesquisa pública realizada pela TV Record Belém, nos dias 5 e 6 de setembro, avaliou os primeiros oito meses de gestão do governo do Pará e a segurança pública foi um dos itens. O estudo, divulgado pela "Realtime Big Data" apontou que o trabalho da Superintendência do Sistema Penitenciária do Estado do Pará (Susipe) tem sido visto de forma positiva por grande parte da população paraense. 
 
Das 950 pessoas entrevistadas, 76% avaliaram como positiva a portaria de restrição nos presídios, 10% disseram ser negativa e 14% não souberam ou não responderam. Durante os primeiros 8 meses de gestão, o trabalho desenvolvido pela Susipe implantou ações para a melhoria do cárcere, entre elas estão a Portaria 513/2019, 514/2019 e 584/2019.
 
A Portaria 513/2019 se refere as novas regras para entrada de alimentos e objetos nas unidades prisionais do Estado, e aponta quais são os objetos proibidos. Além disso, a portaria torna as revistas para entrada dos objetos nas unidades mais rigorosas. A Portaria nº 514/2019 regulamenta a entrada dos visitantes devidamente cadastrados nas unidades penais apenas uma vez na semana. Antes o interno recebia até seis visitas por dia, sendo de familiares, advogados e cônjuges. 
 
Já a Portaria 584/2019 prevê que presos custodiados no Centro de Recuperação Coronel Anastácio das Neves (CRCAN), localizado no Complexo Penitenciário de Santa Izabel, que estiverem ligados, seja na organização, integração ou custeamento de organização paramilitar, milícia particular, grupo ou esquadrão com a finalidade de praticar qualquer dos crimes desta natureza previstos no artigo 288-A, serão transferidos para outras unidades prisionais, ficando a critério da Susipe. O CRCAN é uma unidade penal destinada apenas a servidores públicos que cometeram crimes.
 
As ações de combate da Susipe para lidar com a briga de facções criminosas, que terminou com a morte de 58 internos em Altamira, ocorrido no dia 29 de julho, 55% das pessoas ouvidas disseram que as ações estão sendo positivas positivas, 31% avaliaram como negativas e 14% não souberam ou não responderam.