Mabe é referência de arte e cultura na Cidade Velha

Palácio Antônio Lemos.

Exposição permanente do acervo do Mabe,no Palácio Antônio Lemos.

Exposição permanente do acervo do Mabe, no Palácio Antônio Lemos.

Exposição permanente do acervo do Mabe, no Palácio Antonio Lemos.

Exposição Antônio José de Lemos : A ressignificação do mito é uma das atrações do Mabe.

Exposição Antônio José de Lemos : A ressignificação do mito é uma das atrações do Mabe.

Exposição Antônio José de Lemos : A ressignificação do mito é uma das atrações do Mabe.

Exposição Antônio José de Lemos : A ressignificação do mito é uma das atrações do Mabe.

Da Redação
Agência Pará de Notícias
Atualizado em 11/08/2014 10:15:00

Andar pela cidade velha é como estar em um museu a céu aberto. Isso porque o bairro é carregado de simbologias, tradição e história, e, além de reunir tantos elementos da cidade de Belém, concentra também arte em suas mais diversas formas. Entre os moradores, artistas e frequentadores do bairro, há o ideal de valorizá-lo como centro cultural, e estes têm contado com parceiros interessados em mostrar seu potencial artístico, dentre eles, o Projeto Circular, que aconteceu no início deste mês com a intenção de criar um itinerário de circulação em museus, galerias e espaços de arte em geral, estimulando a valorização do bairro pela população.

Reconhecidamente um dos maiores símbolos do período da “Belle Époque”, o Palácio Antônio Lemos é uma das construções públicas municipais mais relevantes, documentando a história da cidade e representando a memória dos seus cidadãos, além de abrigar a sede do Poder Público Municipal e o Museu de Arte de Belém – Mabe, responsável pela guarda de um dos acervos mais importantes sobre a História da Cidade de Belém, pois possui, entre outras obras, as remanescentes da Época da Borracha (1860-1920). Este acervo é constituído de pinturas, desenhos, gravuras, esculturas, mobiliário de época e objetos de interiores.

As reformulações executadas por Antônio Lemos transformaram o prédio, acrescentando revestimentos, móveis e objetos que procuraram aliar qualidade a uma atualização com a moda europeia, sendo os revestimentos de pisos e paredes de cores vivas e tons fortes, apresentando placas metálicas prensadas com motivos decorativos salientados por pintura artesanal. Todos os salões são ornamentados com objetos de arte, encomendados na maioria para o palácio, transformando o ambiente e seu acervo num dos maiores desta época na cidade. O Mabe conta também com duas exposições de curto período: “Antônio Lemos: a ressignificação do mito” e “o Egito sob olhar de Napoleão no Pará”. Há previsão de uma próxima exposição em meados de setembro, a “Bienal de Arte” que contará com obras de artistas paraenses.

Serviço:

O Museu de Arte de Belém (Mabe), funciona de terça-feira a sexta-feira, de 10h às 18h e sábado, domingo e feriados, de 9h às 13h com entrada franca.

 

 

Janine Valente
Coordenadoria de Comunicação Social

TAGS
ASSUNTOS RELACIONADOS
  • Cultura
    30/10/2014 | 17:46
    Estação das Docas receberá espetáculos do Festival Sesi Bonecos no Mundo
  • Cultura
    30/10/2014 | 13:54
    Começa a oficina de ficção científica na Fundação Curro Velho
  • Cultura
    29/10/2014 | 20:09
    Grupo Trilhas da Amazônia apresenta espetáculo de dança regional
  • Cultura
    29/10/2014 | 15:30
    Curralinho e São Sebastião da Boa Vista recebem oficina de elaboração de projetos culturais
LINKS IMPORTANTES

WEBMAIL AGÊNCIA •  WEBMAIL SECOM •  SGN.NET •  MIDIAIP
Site desenvolvido pela Diretoria de Comunicação Institucional da Secretaria de Estado de Comunicação - Governo do Pará.