Quebradeiras de coco babaçu do sudeste paraense receberão recursos para o incentivo ao extrativismo

Mulheres e jovens que trabalham com a coleta e beneficiamento do coco babaçu em São Domingos do Araguaia receberão recursos de R$ 305 mil

Da Redação
Agência Pará de Notícias
Atualizado em 12/08/2014 14:40:00

Setenta mulheres e vinte jovens que trabalham com a coleta e beneficiamento do coco babaçu em comunidades dos municípios de São Domingos do Araguaia, São João do Araguaia, Brejo Grande do Araguaia e Palestina do Pará, no sudeste paraense, serão contemplados com recursos que somam R$ 305.802,00, oriundos do programa federal Territórios da Cidadania, neste segundo semestre. O objetivo é fortalecer a cadeia produtiva e contribuir para o desenvolvimento sustentável das populações que vivem do extrativismo do babaçu na região.

O recurso foi viabilizado por meio do projeto “Fortalecimento Estrutural e Logístico da Cadeia Produtiva do Coco Babaçu presente na microrregião de Marabá, no sudeste do Estado do Pará”, elaborado pela Secretaria de Estado de Agricultura (Sagri), Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado do Pará (Emater) e Instituto de Desenvolvimento Florestal (Ideflor).

O investimento está destinado à aquisição de máquinas, equipamentos e veículo do tipo caminhão, a serem utilizados pelo grupo que compõe a representação do Movimento Interestadual das Quebradeiras de Coco Babaçu – MIQCB no Pará. “A finalidade é melhorar as condições de transporte do fruto a ser beneficiado e o escoamento da produção”, explica a técnica da Emater, Raimunda Maria dos Santos da Silva.

Dentre as comunidades a serem beneficiadas estão o Projeto de Assentamento 21 de Abril e Vila Ponta de Pedra do Araguaia (em São João do Araguaia); Vilas São José e São Benedito (em São Domingos do Araguaia), Vilas Santa Rita e Itamerim (em Brejo Grande do Araguaia), além de mulheres extrativistas que moram no Setor da Rua 14 (perímetro urbano de Palestina do Pará).

A Emater atende o grupo há pelo menos uma década com a elaboração de projetos, assistência técnica e, ainda, com a facilitação do acesso a eventos como feiras nacionais, estaduais e municipais, onde são expostos e comercializados produtos como a farinha de babaçu, o sabonete e o azeite, confeccionados artesanalmente.

Paula Portilho
Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Pará

ASSUNTOS RELACIONADOS
LINKS IMPORTANTES

WEBMAIL AGÊNCIA •  WEBMAIL SECOM •  SGN.NET •  MIDIAIP
Site desenvolvido pela Diretoria de Comunicação Institucional da Secretaria de Estado de Comunicação - Governo do Pará.