Hospital Galileu, com 120 leitos, é apresentado por Simão Jatene a deputados

O Hospital Galileu será entregue à população na primeira quinzena de março

Os 120 novos leitos do Hospital Galileu darão retaguarda a três outros hospitais da Região Metropolitana, principalmente ao Metropolitano

Modernos equipamentos ajudarão a dar prosseguimento ao atendimento de excelência oferecido nos demais hospitais públicos mantidos pelo governo do Estado

O governador Simão Jatene (c) e os parlamentares que acompanharam a visita às instalações do Hospital Galileu

O governador também ressaltou que o hospital deverá ser entregue à população na primeira quinzena de março.

O secretário Helio Franco informou que o Hospital Galileu, de média e alta complexidade, terá leitos qualificados

O governador Simão Jatene enfatizou que uma das metas do governo é agregar mil novos leitos à rede pública de saúde do Estado

Da Redação
Agência Pará de Notícias
Atualizado em 19/02/2014 20:30:00

O governador Simão Jatene apresentou nesta quarta-feira (19), a 16 deputados estaduais, as instalações do Hospital Público Estadual Galileu, localizado na Rodovia Mário Covas, município de Ananindeua, na Região Metropolitana de Belém. Durante a visita, acompanhada também pelo prefeito de Ananindeua, Manoel Pioneiro, Simão Jatene informou que o hospital deverá ser entregue à população na primeira quinzena de março.

O Galileu será um hospital de retaguarda para os hospitais Metropolitano de Urgência e Emergência, de Clínicas Gaspar Vianna e Abelardo Santos. Dos 120 leitos disponíveis, 30 serão destinados ao setor de cardiologia do Hospital de Clínicas; 40 para a clínica médica do Abelardo Santos e da UPA Belém (Unidade de Pronto Atendimento), seis leitos de semi-intensivo (destinados a pacientes já internados) e o restante para pacientes oriundos do Hospital Metropolitano, que darão continuidade ao tratamento de cirurgias ortopédicas e para retirada de pinos.

Heloisa Guimarães, secretária adjunta de Estado de Saúde Pública, explicou ao governador e aos deputados os procedimentos que serão adotados no novo hospital. Hoje, cerca de 300 pacientes aguardam cirurgia para retirada de pinos. "O Galileu, sem dúvida, será muito importante para dar o suporte necessário ao Metropolitano, liberando leitos e aumentando sua capacidade de atendimento", informou.

O secretário de Estado de Saúde Pública, Helio Franco, disse que o hospital de média e alta complexidade oferecerá à população leitos qualificados. "Os pacientes terão aqui a continuidade do atendimento de excelência que têm no Metropolitano, no Hospital de Clínicas e no Abelardo Santos", afirmou.

O governador Simão Jatene enfatizou que uma das metas do seu governo é agregar mil novos leitos à rede pública de saúde do Estado. "Com o Galileu vamos disponibilizar mais 120 leitos, que se somam aos 400 da Santa Casa, aos 90 do Jean Bitar e aos outros que vamos inaugurar até o final do ano", afirmou, lembrando que o Pará foi um dos poucos Estados da Federação onde não houve perda de leitos nos últimos anos, em função dos hospitais regionais construídos em seu primeiro governo.

Simão Jatene ressaltou que o novo hospital não resolverá o problema da saúde no Estado, "mas, sem dúvida, dará mais um passo importante para melhorar o atendimento à saúde". Ele lembrou que o Galileu vai disponibilizar leitos para desafogar a grande demanda de outros hospitais, principalmente o Metropolitano.

Modelo de gestão - O governador frisou que o Galileu seguirá o mesmo modelo de gestão dos hospitais regionais e do Metropolitano, e será gerenciado por uma OS (Organização Social). "Esse modelo é uma experiência que deu certo no Metropolitano, em Santarém, Marabá, Altamira, Redenção e Tailândia. Boas experiências precisam e devem ser reproduzidas. A população percebe isso, porque esses hospitais estão respondendo às suas necessidades", reiterou.

O presidente da Assembleia Legislativa, deputado Márcio Miranda, disse que "conhecer o Galileu foi uma surpresa agradável. É um hospital que vai atender pacientes de longa permanência dos outros hospitais. Vemos que é uma unidade que vai oferecer conforto, boa ventilação, iluminação adequada. Os pacientes receberão tratamento de excelência".

O prefeito Manoel Pioneiro ressaltou que o "hospital é para toda a Região Metropolitana de Belém. Mas, sem dúvida, Ananindeua ganha mais porque o Metropolitano terá seus leitos desocupados com a retaguarda que será dada pelo Galileu".

Acompanharam a visita ao Galileu os deputados estaduais José Megale, Cilene Couto, Ana Cunha, Júnior Ferrari, Márcio Miranda, Pio X, Luzineide Farias, Tião Miranda, Zé Francisco, Sidney Rosa, Hilton Aguiar, Luiz Rebelo, Haroldo Martins, Raimundo Santos, Fernando Coimbra e Tetê Santos.

O procurador geral de Justiça, Marcos Antonio Neves, o diretor do Hospital Metropolitano, Paulo Czrnhak, e os diretores da OS Pro Saúde, Marcelo Bittencourt e Rogério Kuntz, também conheceram as instalações do novo hospital.

Janise Abud
Secretaria de Estado de Comunicação

ASSUNTOS RELACIONADOS
  • Motivação
    23/07/2014 | 16:15
    Velejadora sueca conta como superou o câncer em palestra no HRBA
  • Saúde
    22/07/2014 | 17:02
    Governo não fará mudanças no Hospital Abelardo Santos para manter o atendimento
  • Saúde
    22/07/2014 | 14:37
    Servidores da Santa Casa são alertados sobre doenças
  • Saúde
    22/07/2014 | 13:52
    Semana de Aleitamento Materno será lançada no Pará em seis de agosto
LINKS IMPORTANTES

WEBMAIL AGÊNCIA •  WEBMAIL SECOM •  SGN.NET •  MIDIAIP
Site desenvolvido pela Diretoria de Comunicação Institucional da Secretaria de Estado de Comunicação - Governo do Pará.