Intercâmbio entre Secretarias de Meio Ambiente do Pará e Amapá tem resultado positivo

09/07/2019 16h23 - Atualizada em 09/07/2019 16h47
Por Ronan Frias (SEMAS)

No segundo dia do intercâmbio ao repasse de conhecimentos, do estado do Pará para o Amapá, acerca de sistemas de monitoramento e uso de geotecnologias de apoio às ações de fiscalizações da Secretaria de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semas) houve continuidade às atividades iniciadas na segunda-feira (8), desta vez na sede da Semas. 

O secretário adjunto de Regularidade Ambiental da Semas, Rodolpho Zahluth Bastos, mostrou que pode-se dar reforço à fiscalização, sem sentido negativo para os empreendedores. "Reforçar a fiscalização, com reflexão de abordagem na regularização de forma positiva, com os empreendedores. Juntar forças e atuar em conjunto", define.

A coordenadora de Gestão Agropastoril e Industrial, da Semas, Rose Chaves, falou sobre o Licenciamento Simplificado. O georreferenciamento do empreendimento, as informações sobre os técnicos responsáveis pelas empresas, além das características das atividades que podem ser licenciadas de forma simplificada - concessão das Licenças Prévia (LP), de Instalação (LI), de Operação (LO) e de Atividade Rural (LAR), em um único momento ou isoladamente, para atividades consideradas de baixo impacto ambiental.

Robério Nobre, secretário de Meio Ambiente do Estado do Amapá, considera importante a apropriação de conhecimento e de tecnologias, para o monitoramento de cadeias produtivas, em parceria com os municípios, Ministério Público e empreendedores. "É importante também que os nossos dados sejam oficiais, que sejamos a ponte dessa referência. Os dados oficiais têm que ser regionais, produzidos aqui na região", conclui.

A visita da equipe amapaense encerrou com uma passagem pelos vários setores da Semas para conclusão da observação na secretaria, para multiplicar as ações na instituição ambiental do Amapá.