Estande da Imprensa Oficial terá ‘Sátiras’ e ‘Líricas’ de Cláudio Rendeiro

05/08/2019 16h01 - Atualizada em 05/08/2019 16h35
Por Julie Rocha (IOE)

Sucesso de vendas na última edição da Feira Pan Amazônia do Livro, os livros "Sátiras de Um Ribeirinho" e "Líricas Ribeirinhas e Outras Margens", do escritor e juiz paraense, Cláudio Rendeiro, estarão novamente disponíveis ao público que visitar o estande da Imprensa Oficial nesta edição da feira. Além disso, o escritor já prepara mais dois livros, que serão lançados ano que vem em parceria com a Ioepa.

Segundo Cláudio Rendeiro, as novas obras são parte de um projeto de quatro livros, que inclui as duas primeiras obras lançadas em 2018, mais os livros "Causos", de Epaminondas Gustavo, e "Crônicas", de Cláudio Rendeiro, que o autor trabalha para lançar em 2020.

Obras lançadas em 2018 pelo autor estarão disponíveis na Feira do Livro deste ano."Trata-se da segunda parte do projeto. Nestas duas obras, vou contar os causos do interior, do ribeirinho, das conversas que acontecem nos hospitais, no fórum, da nossa linguagem, além das crônicas urbanas no Ver-o-Peso, sobre os bairros pitorescos de Belém, viagens do interior e situações que acontecem no dia a dia", contou Cláudio.

Para quem não sabe, o autor é o criador do personagem Epaminondas, que viralizou no aplicativo de celular WhatsApp e estreou na literatura com os livros "Líricas Ribeirinhas e outras margens" e "Sátiras de um ribeirinho, de Epaminondas Gustavo". As obras poderão ser ouvidas por meio de um QRCode.

"Acho fabulosa a parceria com a Imprensa Oficial, que mais uma vez abre as portas para o escritor paraense, com um olhar amazônico fundamental de valorização de quem escreve sobre o Pará e o Norte do Brasil. Meus livros foram lançados pela primeira vez na Feira do Livro, pela Imprensa Oficial, e tive a grata satisfação de ser o 6º livro mais vendido dos escritores paraenses", comemora.

Segundo presidente da Imprensa Oficial, Jorge Panzera, a inclusão, mais uma vez, das obras de Cláudio Ribeiro no estande da Imprensa Oficial, além de mostrar a importância da produção do escritor, é uma forma de valorização e estímulo a novos escritores paraenses, com peculiaridades características da Amazônia. "O Cláudio Rendeiro gerou um personagem que é muito a cara do paraense, com um traço cultural muito próprio, que é o ribeirinho da Amazônia e que é a cara do Epaminondas", comentou.

A 23ª Feira PanAmazônica do Livro e das Multivozes ocorrerá de 24 de agosto a 2 de setembro, em Belém, e terá como homenageado o escritor, poeta e pesquisador João de Jesus Paes Loureiro, e a pesquisadora e ativista do movimento negro, Zélia Amador de Deus. Segundo a Secretaria de Estado de Cultura (Secult), mais de 400 mil pessoas devem visitar o Hangar Centro de Convenções e Feiras da Amazônia durante o evento.