Polícia Militar realiza Aula Magna do 5° Curso Operacional de Rotam

27/08/2019 11h54 - Atualizada em 27/08/2019 13h28
Por Lene Alves (PM)

A Polícia Militar realizou, nesta segunda-feira (26), no auditório do Comando-Geral da corporação, em Belém, a Aula Magna do 5º Curso Operacional de Rotam (5º COR). A qualificação visa habilitar policiais militares para atuar na Rondas Ostensivas Táticas Motorizadas (Rotam), unidade que integra o Batalhão de Polícia Tática (Bpot) da PM.

O processo de seleção do curso iniciou com 172 inscritos, dos quais 142 foram habilitados ao teste de aptidão física. Cinquenta e nove candidatos alcançaram os índices necessários para participar do curso, sendo 58 policiais militares, entre eles duas policiais femininas, e um agente da Polícia Rodoviária Federal (PRF).

O curso, que terá duração de 45 dias, é uma especialização profissional e qualifica oficiais e praças da instituição para atuação no Batalhão de Polícia Tática (Bpot) da PM. Os alunos terão instruções sobre diversos temas, como o combate ao crime organizado, patrulhamento tático, intervenções em estabelecimentos prisionais, controle de distúrbios civis, choque ligeiro, gerenciamento de crises e operações integradas com as demais unidades do Comando de Missões Especiais.

A Aula Magna teve a presença do comandante-geral da PM, coronel Dilson Júnior, comandante do Comando de Missões Especiais (CME), coronel Edivaldo Santos Souza, promotor da Justiça Militar do Estado, Armando Brasil, Comandante do Bpot, tenente-coronel Kleverton Firmino, entre outras autoridades.

A palestra principal foi ministrada pelo comandante da Rondas Ostensivas Tobias de Aguiar (ROTA) da Polícia Militar de São Paulo, coronel Mário Alves da Silva Filho. O oficial falou sobre o processo histórico e o funcionamento do patrulhamento tático motorizado em SP.

"Este intercâmbio de informações é muito importante para que as polícias possam atualizar o padrão de suas ações e operações", ressaltou o comandante da Rota. Ele também frisou que a PM de São Paulo, como pioneira no patrulhamento tático, tem o dever de compartilhar experiências. "Nós realizamos esse tipo de policiamento há mais de 50 anos. É nossa obrigação repassar um pouco dessa vivência com outras polícias estaduais", acrescentou o oficial paulista.

A tenente Erika Cristiane, uma das mulheres que iniciaram o curso, disse que, além do desafio pessoal, o aprendizado também é necessário para atuar em uma tropa de elite. "É um momento único, em que nós temos a oportunidade de adquirir conhecimentos e superar limites. Nós aprendemos a doutrina, o patrulhamento, todo o processo que o policial militar precisa para atuar na Rotam", destacou a aluna.

O comandante-geral da Polícia Militar, coronel Dilson Júnior, reafirmou a importância da preparação adequada para que a PM possa melhor servir à sociedade "O 5° COR é muito importante porque qualifica agentes de segurança pública para compor o efetivo da Rotam. E é nossa prioridade que os agentes estejam preparados para prestar um serviço de qualidade para a sociedade", ressaltou.

"Desde a primeira edição do curso, realizada em 2008, estamos aprimorando as atividades práticas e teóricas de nossa tropa, trabalhando dentro dos princípios estabelecidos pela área de direitos humanos, garantindo a melhor formação possível para atuar no seio da sociedade", finalizou o comandante-geral da PM.