Trevo do Peteca, em Barcarena, recebe obras da Setran

Serviços incluem manutenção e melhorias na PA-483, no trecho que vai da Alça Viária até o Trevo

25/10/2019 09h26 - Atualizada em 25/10/2019 15h44
Por Kátia Aguiar (SETRAN)

Serão pavimentados 12 km da via, que recebe, por dia, cerca de 900 caminhões.

Secretaria de Estado de Transportes (Setran) iniciou, nesta sexta-feira (25), as obras de pavimentação do Trevo do Peteca, que fica na intercessão da PA-481 com a PA-483, em Barcarena, no nordeste do Pará. Os serviços incluem manutenção e melhoria na PA-483, no trecho que vai da Alça Viária até o Trevo do Peteca, com extensão de quase 12 km.

Na quinta-feira (24), o titular da pasta, Pádua Andrade, acompanhado dos deputados estaduais Renato Ogawa e Galileu Moraes, percorreu todos os trechos das rodovias e explicou detalhes do projeto executivo.

Segundo a Polícia Rodoviária Estadual (PRE), por dia, cerca de 900 caminhões utilizam o Trevo do Peteca, que dá acesso ao Porto de Vila do Conde, em Barcarena. “A obra que iniciamos é de suma importância para a economia paraense, pois faz parte de uma área que é a entrada para um dos portos que faz a ligação do Pará com o Brasil e com o mundo. É uma determinação do governador Helder Barbalho que os esforços sejam concentrados em obras que possam melhorar as condições de tráfego de áreas e rotas de escoamento da produção, gerando riqueza, trabalho e renda para a população do nosso Estado”, destacou Pádua Andrade.

A via é uma importante rota de escoamento da produção paraense de bovinos e minériosAlém de ser um ponto de acesso ao porto de Vila do Conde, o Trevo do Peteca também funciona como área de estacionamento para os caminhoneiros que aguardam os horários de embarque e desembarque de cargas. O deputado Renato Ogawa destacou que, ao longo dos anos, o estado de conservação do local foi ficando cada vez mais calamitoso.

“É um problema que se arrasta há anos. Estamos esperançosos para uma solução definitiva da situação, melhorando as condições de tráfego, atraindo novos negócios e investimentos para o município de Barcarena, em parceria com o governo do Estado”, afirmou Ogawa.

Para embarque no porto de Vila do Conde, chegam minerais (bauxita e minério de ferro), vegetais (soja e milho) e bois vivos, entre outros produtos. Para o caminhoneiro cearense, Cícero Romildo, que transporta cargas pelas rodovias, as obras serão bem-vindas. “É segunda vez que venho. Senti dificuldade de locomoção por conta dos buracos. Com a pavimentação, ganha-se mais tempo, reduz desgaste do veículo e traz mais segurança, reduzindo os custos para o motorista e para empresa”, disse.

O comerciante Jairo Gama, que tem um restaurante no local, disse que a obra vai trazer benefícios para todos que utilizam a rodovia. “A execução desse projeto vai ser benéfica para todos, inclusive para a segurança da área”.