Governo entregará à população a Ponte Rio Moju antes do Natal

29/11/2019 20h48 - Atualizada em 29/11/2019 23h27
Por Kátia Aguiar (SETRAN)

O trabalho na ponte é ininterrupto, para que a estrutura seja logo devolvida ao sistema viário do EstadoO governador Helder Barbalho visitou nesta sexta-feira (29) as obras de reabilitação dos 268 metros do vão central da ponte Rio Moju, no Complexo da Alça Viária (Região Metropolitana de Belém), e recebeu a informação da construtora responsável pelo serviço que a  ligação da ponte será feita no próximo dia 23 de dezembro, antevéspera do Natal.

Apesar da celeridade do complexo trabalho de construção da ponte estaiada (com estais, cabos de sustentação), além das operações de travessia e remoção de escombros da estrutura que desabou, não foi registrado nenhum acidente. "Quero parabenizar todos os trabalhadores que estão executando essa obra fantástica. Quero dizer da minha felicidade em poder ver o andamento e, acima de tudo, projetar que no dia 23 de dezembro nós estaremos entregando esta ponte, restabelecendo esta ligação do Sul e Sudeste do Estado com a Região Metropolitana de Belém, com o Baixo Tocantins e o vale do Acará, retomando esta via fundamental de interligação do nosso Estado", ressaltou Helder Barbalho.

Helder Barbalho (c) durante a inspeção às obras, ao lado do vice-governador Lúcio Vale, do secretário Pádua Andrade e outras autoridades

O vice-governador Lúcio Vale e os titulares das secretarias de Estado de Transportes, Pádua Andrade, e de Desenvolvimento Econômico, Mineração e Energia (Sedeme), Iran Lima, acompanharam a vistoria ao canteiro de obras, onde o governador cumprimentou trabalhadores.

O governador viu o cronograma da construção e as datas das etapas finaisPádua Andrade apresentou o cronograma da obra a Helder Barbalho, destacando as datas 06 de dezembro, que finaliza o mastro, e 13, o bloco; dia 16, quando haverá a ligação das duas partes da ponte; os dias 19 e 20, destinados à pavimentação do tabuleiro, e liberação do tráfego no dia 23.

A obra encontra-se na fase final, com a instalação dos 40 cabos-estais, aos pares, de forma simultânea. Os estais, que dão sustentação e estabilidade à pista da ponte, fazem parte das últimas etapas do trabalho de reconstrução da estrutura, demolida parcialmente após o choque de uma embarcação, em abril deste ano. "A reconstrução do vão central de 268 metros em pouco mais de seis meses será o quarto maior vão construído num tempo recorde na engenharia brasileira. Ressalta, também, que a busca desse prazo visa devolver o tráfego da Alça o mais breve possível", reiterou o secretário Pádua  Andrade.As obras na Ponte Rio Moju já entraram na fase final

Agradecimento - Durante a visita, o governador também se reuniu com a equipe de engenheiros para agradecer à equipe, que envolve 420 trabalhadores diretos na obra, trabalhando 24 horas, e mais 300 atuando de forma indireta. Segundo ele, é "gente que tá doando a sua vida, trabalhando numa obra extremamente complexa, e que está entregando para a população paraense". O governador acrescentou que a reconstrução da ponte se desenvolve com várias operações ao redor de 12 balsas e seis guindastes, operando ao mesmo tempo, onde se encontram central de concreto, laboratório de controle tecnológico e ferramentaria de apoio às atividades de construção.O governador cumprimentou engenheiros e trabalhadores da obra

O trabalho é realizado em turnos que somam 24 horas. Os procedimentos de segurança nessa fase da obra serão redobrados, para que se chegue à conclusão sem nenhum acidente e sem a necessidade de fechamento do canal de navegação no local para embarcações de grande, médio e pequeno porte (usadas por ribeirinhos), inclusive a travessia de veículos por balsas que ocorre no local. A instalação das defensas dos pilares da ponte ocorrerá até 29 de janeiro de 2020.

A Ponte Rio Moju foi atingida por uma balsa, em abril, interrompendo o tráfego pela Alça Viária