Serviços de saúde priorizam combate à hanseníase e atendimento à mulher

Retomada da programação da Sespa no TerPaz beneficia moradores de quatro bairros em Belém

18/01/2020 15h07 - Atualizada em 18/01/2020 23h05
Por Paulo Garcia (SEAC)

A Secretaria de Estado de Saúde Publica (Sespa) retomou na manhã deste sábado (18) sua programação em quatro bairros atendidos pelo Programa Territórios pela Paz (TerPaz). Moradores do Guamá, Jurunas, Terra Firme e Cabanagem receberam atendimento médico e odontológico, testes rápidos para HIV, hepatites B e C, aferição de pressão arterial e encaminhamento para consultas especializadas. “Tivemos um retorno muito positivo. Conseguimos atender a uma média de mil pessoas por bairro, e muitas pessoas, que há anos estavam aguardando consultas com especialistas, conseguiram sair daqui encaminhadas”, informou Alessandra Amaral, coordenadora da Câmara Técnica da Sespa no TerPaz.

Uma das novidades no retorno das ações da Sespa foi o atendimento para pessoas com hanseníase. “Nós estamos no mês alusivo à luta contra a hanseníase, e estamos com esse atendimento nos bairros abrangidos pelo TerPaz como estratégia, pois são bairros com maior incidência de casos novos da doença”, disse Bruno Pinheiro, coordenador Estadual de Controle da Hanseníase.

O tratamento específico às mulheres se destacou na retomada das atividades nos bairros atendidos pelo TerPazForam realizadas palestras e orientações sobre a doença. “Após as nossas palestras, muitas pessoas vieram procurar mais informações com nossos profissionais. Inclusive encaminhamos para análise alguns pacientes com manchas suspeitas, e caso seja detectada a doença, vamos iniciar o tratamento imediatamente”, acrescentou Bruno Pinheiro.

Tratamento específico - O atendimento à mulher também é uma das prioridades das ações da Sespa neste ano. “Encontramos um público que precisa de muita atenção. São mulheres que precisam de atendimento especializado, grávidas que precisam de orientação e encaminhamento. Estamos realizando esse atendimento específico às mulheres”, contou Itamara Santana, coordenadora Estadual da Saúde da Mulher.

Márcia Socorro Medeiro é um exemplo dessa demanda reprimida. Ela participou da ação na Estação Cidadania do Guamá, em busca de consulta com alergista. “Aqui, com o TerPaz, não precisamos ficar de madrugada na fila. Recebemos um ótimo atendimento”, afirmou.

Diabética, Sandra Regina Miranda participou da ação em busca de exames. “O TerPaz está beneficiando muitas pessoas. Eu vim aqui em busca de exame de sangue, e estou saindo com várias consultas encaminhadas”, disse.

A exposição fotográfica mostrou o olhar da comunidade sobre o bairro do Guamá“Novos olhares” - Ainda na manhã de hoje foram realizadas atividades do TerPaz nos bairros da Cabanagem, Jurunas e Guamá. Neste, também houve a exposição fotográfica “Guamá: novos olhares”, resultado da oficina de Fotografia Digital promovida pela Secretaria de Estado de Comunicação (Secom). Escolhido pelos próprios alunos, o título da mostra reflete o objetivo da oficina, que é estimular o olhar crítico e intensificar a relação de pertencimento das pessoas ao lugar onde moram, por vezes estigmatizado e fragilizado pela violência.

A aluna Vanessa Fonseca, 26 anos, contou que a experiência de fazer a oficina mudou sua visão sobre a comunidade. “Pra mim, foi muito gratificante; um momento de aprendizado. Antes, eu via a minha comunidade com olhos de receio, e hoje tenho outros olhares. Na minha comunidade não tem só aquilo que as pessoas de fora falam, violência e coisas ruins. Têm também muitas coisas boas e pessoas bacanas”, ressaltou.

Cássio Costa Diniz, 22 anos, visitante da exposição, destacou a naturalidade das fotos, que retratam o cotidiano do bairro e buscam desmistificar o imaginário de violência. “Eu achei incríveis as fotos com feirantes, pessoas que andam de bike, bem natural! A gente tem a ideia do Guamá como um bairro muito violento. É uma imagem preconceituosa e estereotipada. Essa é a pegada da exposição, porque a galera vai se olhar de novo e ver que não é só aquilo que aparece na TV. Tá surgindo uma nova ideia do Guamá!”, constatou.