Governo renova a frota de viaturas da Polícia Civil do Estado

Helder também anunciou que o edital do concurso da polícia civil deve sair ainda neste trimestre com mais de 1400 vagas.

05/02/2020 13h52 - Atualizada em 05/02/2020 14h26
Por Jackie Carrera (SECOM)

Até o final desse mês, mais 28 veículos serão entregues, totalizando um quantitativo de 80 viaturas de modelo S10 que devem reforçar o trabalho da corporação.

“Estruturar e integrar os órgãos de segurança, construindo uma cultura de paz é prioridade para o Governo do Estado”, disse o governador Helder Barbalho, nesta manhã de quarta feira (05), no Hangar Centro de Convenções da Amazônia, ao fazer a entrega oficial de 52 novas viaturas para a Polícia Civil, como parte do plano de renovação da frota.

Até o final desse mês, mais 28 veículos serão entregues, totalizando um quantitativo de 80 viaturas de modelo S10 que devem reforçar o trabalho da corporação.

O delegado Geral Alberto Teixeira ressalta que a maior parte será para o incremento da frota descaracterizada. Portanto, a renovação vai impactar diretamente o trabalho investigativo da polícia civil que depende desse tipo de veículo para fazer diligências.

“Hoje, temos a possibilidade de renovar nossa frota voltada para atividade fim e investigava. Nossa frota atual descaracterizada é de 57 veículos, e com essas 80 viaturas, teremos um plus de 27 a mais, e com um detalhe nos poderemos acrescer com mais 20 viaturas, ou seja, cem viaturas a mais no policiamento, quase o dobro do que existia, isso é muito importante, porque muitas das nossas unidades estão sem viaturas descaracterizadas para fazer investigações, que é efetivamente a missão da policia civil”, explica o delegado-geral.

Um dessas viaturas descaracterizadas foi destinada para a Coordenadoria de Operações e Recursos Especiais (CORE), antigo Grupo de Pronto Emprego (GPE), que também recebeu mais 7 veículos padronizados e camuflados, para atuar na patrulha rural e em outras ações táticas de alto risco. “a finalidade é atender as diligências de alta complexidade, onde há meliantes de altíssima periculosidade, onde há um risco de confronto. Fale ressaltar que a CORE tem capilaridade em todo o estado do Pará e inclusive nas fronteiras, os crimes mais comuns que combatemos são àqueles que têm envolvimento de facções, de quadrilhas organizadas, são os de tráfico, roubo a banco e até mesmo crimes ambientais”, disse Elzamo Lobato, coordenador do CORE.

Também estiveram na ocasião, o vice-governador Lúcio Vale, o Secretário de Segurança Pública Uálame Machado, o Comandante da Polícia Militar, Dilson Junior  e os parlamentares, Nilton Cunha, Junior Hage e Renilce Nicodemos. Durante a cerimônia, o delegado geral parabenizou o governo por investir em apenas um ano cerca de 23 milhões de reais na reestruturação da polícia civil.

“Tivemos unidades inauguradas, outras readequadas, também houve a aquisição de novos materiais de inteligência e outros para auxiliar nossos serviços. Em breve entregaremos a delegacia da sacramenta totalmente reformada e em um novo modelo que o Estado quer implantar."

Delegado-Geral Alberto Teixeira Tudo isso mostra o compromisso que o Estado tem em reconhecer e valorizar o trabalho de combate ao crime”, disse o delegado.

O Chefe do Executivo Estadual ressalta que o investimento faz parte de um plano estratégico de governo que pretende levar segurança aos quatro cantos do Pará. Destacando ainda a importância de destinar viaturas a municípios mais carentes de estrutura que precisam ser melhor atendidos.

O objetivo do governo é cobrir a segurança todas as 144 cidades do Pará.

“Estamos no caminho certo. Desde os primeiros dias de governo temos agido de maneira proativa, demonstrando planejamento, executando de maneira ágil e transparente iniciativas que permitem com que a nossa sociedade tenha a esperança de viver dias de paz. Fruto de um trabalho integrado que compõe todo o sistema de segurança pública”, ressalta o governador.

Helder também anunciou que ainda neste primeiro trimestre deve sair o edital do concurso público que destinará mais de 1400 vagas na polícia civil, dando condições para uma melhor qualidade no trabalho policial e mais capilaridade no serviço.

“Nós temos a obrigação de olhar por todas as regiões e por isso estamos ampliando o número de viaturas e fazendo o concurso público para ampliar o efetivo de policiais que hoje é menor  e está sobrecarregado diante da dimensão e demanda do nosso Estado.