Bombeiros e Polícia Militar alertam para cuidado com crianças no Carnaval

Pulseirinha ou crachá de identificação com contato dos responsáveis ainda é a melhor opção para prevenir problemas

13/02/2020 12h43 - Atualizada em 14/02/2020 13h04
Por Igor Oliveira (SECOM)

“Crianças são curiosas e se distraem rápido, então é preciso muito cuidado para elas não se perderem em uma multidão”. O alerta do Corpo de Bombeiros Militar do Pará (CBM-PA) é reforçado no período de Carnaval, marcado por festividades com grande número de pessoas. De acordo com o CBM, crianças que se perdem dos responsáveis são a principal ocorrência, envolvendo o público infantil, que a instituição atende nessa época.

Na praia ou nas ruas, pulseirinha de identificação é a melhor solução para evitar problemas maiores“Em local com muita gente, sempre em movimento, o risco da criança se perder aumenta. Se um adulto levar seu filho para assistir ao desfile de uma escola de samba ou ver uma festa na rua, é importante providenciar uma pulseira ou um crachá para a criança com o nome dela e telefone de contato do responsável. É uma medida simples mas de de grande ajuda”, informa Raimundo Moura, capitão do Corpo de Bombeiros. 

Outra recomendação é verificar as condições do lugar para atender casos específicos, como amamentação e troca de fraldas. “Às vezes a movimentação do local ou a falta de um lugar coberto prejudica quem precisa de um momento mais reservado para cuidar de uma criança pequena, aumentando o risco de acidentes”, explica Raimundo. Os adultos também precisam ficar atentos ao uso de fantasia e maquiagem infantil, a fim de evitar ocorrência de alergias ou enjoo nos pequenos.

A Polícia Militar do Pará (PM-PA) ressalta a importância de orientar as crianças sobre algumas condutas durante o evento.

“Os pais devem conversar com seus filhos para não aceitarem nenhum objeto de pessoas estranhas. Também não deve permitir que eles sigam sozinhos ao banheiro ou que fiquem desacompanhados, caso o responsável tenha que se afastar por um momento”, explica o tenente-coronel Getúlio Rocha. O policial recomenda ainda que os adultos devem orientar previamente as crianças para, em caso de necessidade, buscar ajuda da PM ou dos bombeiros.

Para quem vai aproveitar o Carnaval com as crianças nos balneários, a dica é procurar o posto do Corpo de Bombeiros mais próximo do local. “Lá é possível arranjar as pulseirinhas de identificação e pedir orientações importantes, como identificar espaços de risco na água e a localização dos guarda-vidas na área. É sempre bom repetir aquela frase de alerta: água no umbigo, sinal de perigo”, explica o capitão Moura. Evitar exposição ao sol no período de 9h até 16h e usar constantemente o protetor solar é outra recomendação para a saúde das crianças.

Seja na praia ou nas ruas, o Corpo de Bombeiros e a Polícia Militar ressaltam que o principal cuidado é manter o contato visual com a criança. “Se ingerir bebida alcoólica, não é bom levar o filho para lugares lotados, porque o álcool afeta a capacidade de concentração e isso pode levar a perder de vista os filhos no evento ou mesmo na volta para casa”, finaliza o capitão Moura, reiterando a importância de proteger os pequenos e evitar que alegria do Carnaval se transforme em problema.