Cerca de 2 mil pessoas participam do Dia D da Defesa Agropecuária

Atividades ocorreram em 80 escritórios do órgão espalhados pelos municípios do Estado

14/02/2020 09h42 - Atualizada em 14/02/2020 12h55
Por Sérgio Augusto (ADEPARÁ)

Palestra sobre a raiva em São Félix do XinguCerca de duas mil pessoas, entre produtores rurais, agricultores familiares, engenheiros agrônomos, médicos veterinários, servidores públicos e estudantes, participaram do Dia D da Defesa Agropecuária, programação realizada pela Agência de Defesa Agropecuária do Estado (Adepará), no último dia 11 de fevereiro, em 80 escritórios da Agência espalhados pelo Pará. O evento superou todas as expectativas, ao aproximar ainda mais os integrantes da cadeia produtiva e promover o contato e formação de alunos, desde a infância, nos ensinamentos da educação sanitária.

Palestras e wokshops gratuitos foram promovidos pelos servidoresForam cerca de 80 atividades, dentre palestras e workshops gratuitos, promovidos por servidores da Adepará. Os participantes foram informados do trabalho desenvolvido pela defesa agropecuária e sua missão, voltada ao planejamento e execução de ações que garantam a sanidade e a qualidade da produção agropecuária, contribuindo para o desenvolvimento sustentável e competitivo do agronegócio local.

Houve ainda cursos sobre como regularizar uma agroindústria, obtenção de selos artesanais nos segmentos animal e vegetal e programas sanitários relativos à raiva, febre aftosa e mosca da carambola, dentre outros, além de ações a respeito de produção de queijo, açaí, farinha e avicultura, em parceria com sindicatos, universidades e o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae/PA).

"O mais importante é promover a interação entre nossos servidores e os produtores rurais. Assim, todos trabalham juntos e potencializamos resultados juntos", informa o diretor-geral da Adepará, Geovanny Farache Maia, que comemora o sucesso do Dia D da Defesa Agropecuária e garante que mais eventos similares já estão planejados e serão realizados em breve.

Universitários e alunos de escolas públicas também participaram das açõesPontos altos – Um dos pontos altos do Dia D foi a participação, além de estudantes universitários, de alunos de Ensino Fundamental e Médio de escolas públicas paraenses. Os jovens, de municípios como São Geraldo do Araguaia e Parauapebas, localizados nas regiões sul e sudeste do Estado, respectivamente, entraram em contato com conceitos da educação sanitária e a importância de colocá-la em prática desde cedo, nos âmbitos da saúde animal, sanidade vegetal, qualidade de insumos agropecuários, produtos e subprodutos do setor.

"Foi um dia muito produtivo. Trocamos muitas experiências, saberes e fechamos o compromisso de realizar encontros regulares com produtores rurais e representantes da comunidade", diz Sérgio Benedetti, gerente regional da Adepará de Tucumã, no sudeste paraense.

"Foi muito boa a palestra sobre a raiva e percebi que todos ficaram felizes. É importante saber que essa doença é perigosa e nós temos que ter a preocupação de prevenir. Fico feliz do governo do Estado, por meio da Adepará, estar presente, mostrando a nós produtores que é uma doença que causa prejuízos a todos. Parabéns pela iniciativa", informa o produtor rural Hélio Jorge Costa, de São Félix do Xingu.

A necessidade da sociedade conceber e desenvolver padrões de produção e consumo sustentáveis, oportunizar a aprendizagem, chegar à segurança alimentar e potencializar o crescimento econômico estão entre as metas da Adepará e alinhados a alguns dos 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), da Organização da Nações Unidas (ONU), que propõe ainda 169 metas para construir um mundo mais justo, sustentável e próspero, até o ano 2030.