Internos da Colônia Penal Agrícola produzem pães para unidades prisionais da RMB

Além de pães, outros serviços como fabricação de móveis e alimentos orgânicos serão oferecidos em breve

06/05/2020 18h33 - Atualizada em 06/05/2020 23h16
Por Vanessa Van Rooijen (SEAP)


Internos da Colônia Penal Agrícola de Santa Izabel (CPASI) participam do projeto "Padaria CPASI", que tem como meta fornecer pães para as unidades prisionais da Região Metropolitana de Belém. Implementado pela Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (SEAP), o projeto, iniciado nesta quarta-feira (6), visa proporcionar a ressocialização social aos custodiados.

Nos primeiros 30 dias, a produção será destinada para a CPASI. Será instalada também uma fábrica de pão no Centro de Recuperação Feminino (CRF). Depois dos 30 dias em cada unidade, o fornecimento dos pães será ampliado para todas as unidades da RMB.

Ampliação de serviços - Ao todo, 10 internos participam da ação e vários projetos estão sendo realizados envolvendo os custodiados da CPASI. Além disso, os privados de liberdade que trabalham na marcenaria ganharam novos uniformes com Equipamentos de Proteção Individuais (EPIs). Em breve, também serão oferecidos serviços pra fazer móveis em MDF destinados à secretaria. A horta da CPASI também ganhou cobertura e os alimentos serão oferecidos nas feiras promovidas pela secretaria a preço de custo aos servidores.

Projeto, além de contribuir para a ressocialização, ainda oferece a oportunidade de diminuição da pena

"Estamos montando um centro de reinserção social e produção na Colônia Penal Agrícola de Santa Izabel, com atividades que irão trazer a autossuficiência do sistema e possibilidades de produção para fora. Dentre as principais produções, que se juntarão à produção agrícola já existente, temos: padaria, fábrica de vassouras, fábrica de sandálias, fábrica de corte e costura, fábrica de blocos de concreto e a produção de materiais de limpeza. Com isso, os custodiados terão mais oportunidades de trabalho, garantindo a remição da pena, e conseguiremos gerar uma economia para o Estado", ressaltou o diretor de Reinserção Social, Belchior Machado.

A SEAP trabalha com ações que buscam a humanização dentro das casas penais, todos os reeducandos aptos a estarem na ação ganham a remição de pena e com isso poderão diminuir os dias de permanência no cárcere.

Reforma - No último dia 30, o comando da CPASI passou a ser exclusivamente estadual, por meio do Comando de Operações Penitenciárias (COPE) e Diretoria de Administração Penitenciária (DAP). Hoje, a casa penal apresenta uma nova estrutura de acolhimento e sistemas que visam segurança para os internos e para os servidores da casa penal. O local está passando por reformas, agora está limpo, bem estruturado e organizado.