Moradores da Cabanagem recebem 200 cestas de alimentos por meio do Terpaz

Os sete bairros que fazem parte do programa serão contemplados com as doações

14/05/2020 14h42 - Atualizada em 14/05/2020 16h30
Por Giovanna Abreu (SECOM)

A Secretaria de Articulação da Cidadania (Seac), em parceria com a Ouvidoria Geral do Estado, iniciou, na manhã desta quinta-feira (14), a distribuição de cestas de alimentos para moradores em situação de vulnerabilidade, dos bairros que fazem parte do Programa Territórios pela Paz (TerPaz). O bairro da Cabanagem foi o primeiro contemplado com a doação de 200 cestas de alimentos.

“A distribuição de cestas é fundamental nesse momento de pandemia, especialmente, pela necessidade do lockdown. Queremos contribuir para que os moradores consigam ficar em casa e tenham a sua alimentação garantida”, afirmou a coordenadora da Rede Local do TerPaz na Cabanagem, Marisa Lima. Para evitar aglomerações, foram definidos cinco pontos de distribuição no bairro. 

Segundo a coordenadora, essa ação alcançou, além dos moradores de forma geral da Cabanagem, as pessoas que fazem parte das ações do TerPaz. “Essa é a nossa segunda entrega. Na primeira atendemos os participantes de projetos da Fundação ParaPaz e agora envolvemos outros projetos desenvolvidos no bairro, que inclui a comunidade de Santa Maria, que faz parte da Paróquia de Santa Edwirges; quarenta artesãs; pessoas em situação de vulnerabilidade atendidas pela Igreja Luz e Vida, além de idosos com problemas de saúde e adolescentes e jovens que fazem parte do projeto de combate ao trabalho infantil do bairro”, informa.  

Como forma de prevenir a disseminação do novo coronavírus e diminuir os casos da covid-19 no Pará, a Polícia Militar também participou da ação com a distribuição de máscaras para os moradores e familiares, além de dar apoio para a entrega das cestas. 

De acordo com o Ouvidor Geral do Estado, Arthur Houat, a previsão é de que cerca de 1.400 cestas de alimentos sejam distribuídas para moradores dos sete bairros atendidos pelo Terpaz - Guamá, Jurunas, Terra Firme, Benguí e Cabanagem (Belém), Icuí (Ananindeua) e Nova União (Marituba) - nos próximos dias. 

“Estamos distribuindo as cestas, a partir de um levantamento que leva em consideração a quantidade populacional de cada bairro, de modo que os bairros com uma densidade demográfica maior recebam mais cestas, para garantir que a distribuição seja feita de forma proporcional. Estamos trabalhando de forma integrada e organizada para evitar aglomerações”, garante Arthur Houat.

Arthur HouatDoação - As cestas de alimentos foram arrecadadas pelo Governo do Estado, por meio de doações feitas por empresas privadas. O objetivo é garantir a alimentação de famílias em situação de vulnerabilidade, que tiveram suas rendas comprometidas, como forma de minimizar os impactos do momento atual, para que sigam em distanciamento social, diminuindo os riscos de contaminação pelo vírus.