Queda no índice de violência favorece produção de laudos no Centro de Perícias

De janeiro a julho de 2020, dos 32.038 laudos que foram entregues, 9.882 foram acumulados de outros anos

11/08/2020 09h57
Por Alexandre Cunha (CPC)

O Centro de Perícias Científicas Renato Chaves (CPCRC) aumentou em 22% a produção de laudos da demanda reprimida solicitados aos Instituto Médico Legal (IML) e Instituto de Criminalística (IC), nos sete primeiros meses de 2020. Nesse período, dos 32.038 laudos que foram entregues, 9.882 foram acumulados de outros anos, comparados ao mesmo período do ano passado.

O percentual positivo foi alcançado devido a redução dos índices de criminalidade em 25% nos seis primeiros meses, pelas ações de combate dos órgãos de segurança, de acordo com a Secretaria de Estado de Segurança Pública e Defesa Social (Segup).

A mesma progressão na entrega de laudos acumulados já havia sido apresentada em 2019, quando registrou queda acumulada de 30% em relação ao ano de 2018. Ao todo, foram 39.606 laudos entregues; destes, 8.119 correspondiam a demanda reprimida, que representou o aumento de 8% em relação a 2018, que apresentava queda de produção da demanda reprimida em relação aos anos anteriores. 

“Nossa demanda reprimida é alta, mas a cada mês estamos conseguindo diminuir graças à queda da criminalidade, que faz com que os peritos se dediquem a concluir essas solicitações de forma mais abrangente”, disse Celso Mascarenhas, diretor geral do Centro de Perícias.