Fasepa e Senar certificam mais uma turma de socioeducandos e servidores

Eletricista rural e jardinagem estão entre os cursos oferecidos a jovens que cumprem medidas socioeducativas

03/09/2020 20h33 - Atualizada em 05/09/2020 11h17
Por Franklin Salvador (FASEPA)

Mais 125 adolescentes em cumprimento de medida socioeducativa e 40 servidores receberam certificados. Em parceria com o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar), a Fundação de Atendimento Socioeducativo do Pará (Fasepa) realizou, hoje (3), a solenidade de certificação no Espaço Apoena, em Ananindeua, com a presença de servidores, órgãos parceiros e 15 socioeducandos representando o total de concluintes dos cursos profissionalizantes.

O coordenador Júlio Pires durante a entrega dos certificados de conclusão de curso

Os cursos começaram em fevereiro deste ano. Mesmo com as limitações causadas pela pandemia do coronavírus, foram 125 socioeducandos e 40 servidores capacitados com os respectivos cursos: horta, produção de mudas e sementes, eletricista rural, corte e costura, e jardinagem.

A capacitação é resultado da parceria entre a Fasepa e o Senar

Participaram do evento representantes do Sistema de Garantia de Direitos (SGD): o diretor de Qualificação Profissional e Empreendedorismo da Secretaria de Estado de Assistência Social, Trabalho, Emprego e Renda, Nazareno Santos; o presidente da Fasepa, Miguel Fortunato; a diretora de Atendimento Socioeducativo da Fundação, Vilma Moraes; a deputada estadual Nilse Pinheiro; o defensor público Luís Lima; o coordenador dos cursos do Senar na Fasepa, Júlio Pires, e o diretor-geral da Associação Polo Produtivo Fábrica Esperança, Artur Jansen.

O presidente da Fasepa, Miguel Fortunato, reforçou o trabalho conjunto com a Fábrica EsperançaPolo Produtivo - O presidente da Fasepa informou que vai inserir todas as ações voltadas para a profissionalização no Projeto Polo Produtivo da Socioeducação, realizado em parceria com a Fábrica Esperança. "Assim como o Senar, e também os outros do Sistema S, vamos procurar convergir as ações para o Polo Produtivo porque o nosso objetivo também é gerar um contexto de possibilidades que vão além da profissionalização, que é o efetivo emprego e a oportunidade de empreender que os socioeducandos precisam experimentar com as suas famílias", explicou Miguel Fortunato sobre o objetivo de garantir uma vaga no mercado de trabalho para egressos da socioeducação.

Mostra do resultado de alguns cursos oferecidos aos socioeducandosSegundo uma das jovens que receberam os certificados, "o curso foi muito benéfico. Mudei muito porque não tinha perspectiva nenhuma de vida, e hoje eu já tenho uma mente diferente, de empreendedora, uma mente que pensa em crescimento". Oradora da turma, aos 17 anos de idade e há um ano e cinco meses cumprindo medida socioeducativa, a adolescente emocionou os participantes do evento.

Novo ciclo - Os concluintes fazem parte de um grupo que entra em um novo ciclo de vida, segundo o defensor público Luís Lima. “Com certificado que os habilita para o desempenho de uma atividade profissional, e que significa também o começo de um novo ciclo, certamente um ciclo de desafios, eles deverão adquirir experiências nessas atividades para as quais estão habilitados a exercer”, declarou.

O defensor público Luís Lima frisou que a atividade profissional significa o começo de um novo ciclo para os jovens

Para Nilse Pinheiro é preciso garantir o direitos dos socioeducandos, principalmente por terem sido privados de muitos direitos anteriormente. "E hoje eles estão tendo aqui essa oportunidade, que é uma garantia dos seus direitos, é um compromisso da socioeducação. O nosso compromisso é cada vez mais oportunizar e garantir esses direitos as nossas crianças, jovens e adolescentes", ressaltou a parlamentar.

Segundo o coordenador Júlio Pires, "é pra este mundo que a gente tá posto, pra acreditar no sonho, dar as mãos e fazer acontecer. Nós não vamos parar por aqui. Quem quiser parar no tempo, que pare, porque nós vamos avançar e ampliar juntos as ações nas unidades".

A coordenação do Eixo Profissionalização da Fasepa prossegue a organização de cursos nas unidades de atendimento socioeducativo localizadas nos municípios de Santarém, na região oeste, e Marabá, no sudeste.