Polícia Civil combate o tráfico de drogas e facções criminosas em Concórdia e Tomé-Açu

Operação Aríete cumpriu 23 mandados de busca e apreensão em pontos de tráfico e fez 19 prisões determinadas em mandados judiciais

18/09/2020 12h18 - Atualizada em 18/09/2020 14h41
Por Cristiani Sousa (PC)

Equipe policial durante a Operação Aríete, que envolveu 140 policiais, em Concórdia do Pará e Tomé-açu, contra o tráfico e as facções A Polícia Civil do Pará deflagrou na madrugada desta sexta-feira (18) a operação "Aríete" nas cidades de Concórdia do Pará e Tomé Açu, nordeste do Estado, com a participação de cerca de 140 policiais civis e de equipes do Núcleo de Inteligência Policial, Diretoria de Polícia do Interior e Diretoria de Combate à Corrupção.

Após investigações policiais em Concórdia do Pará, com apoio do NIP, contra o tráfico de drogas e facções criminosas, o delegado pediu busca e apreensão em residências apontadas como pontos de vendas de entorpecentes. O tráfico envolve pessoas relacionadas a uma facção criminosa de âmbito nacional. Contra elas também há mandados de prisão deferidos pelo Judiciário.

Policiais se preparam para ação, desencadeada após investigaçãoForam cumpridos 23 mandados de busca e apreensão domiciliares e 19 mandados de prisão, com três flagrantes por posse ilegal de arma de fogo.

"Um dos suspeitos entrou em confronto com uma das equipes de policiais, os quais, em resposta à injusta agressão e para preservarem a própria vida, neutralizaram o perigo alvejando o referido nacional, que após ser socorrido, não resistiu aos ferimentos e foi a óbito", informou o delegado-geral Walter Resende. 

A operação também apreendeu celulares dos investigados, duas armas de fogo tipo espingarda e munições.

"A presente investigação e operação visa combater as facções criminosas e tráfico ilícito de entorpecentes, nas cidades de Concórdia do Pará e Tomé Açú, além de outros crimes, buscando alcançar a diminuição de todos os índices de criminalidade", ressaltou Resende.