TerPaz na Terra Firme completa um ano com mais de 24 mil atendimentos

Ações integradas de várias secretarias e parceiros ocorreram em escolas públicas, instituições, centros comunitários e na delegacia do bairro

05/10/2020 11h28 - Atualizada em 05/10/2020 12h35
Por Paulo Garcia (SEAC)

Durante todo esse período, várias atividades foram realizadas no bairro, como projetos esportivos No dia 5 de outubro de 2019, o programa estadual Territórios Pela Paz (TerPaz) chegava na Terra Firme, em Belém, marcando a entrada das políticas públicas de inclusão social no bairro. Após um ano de ações coordenadas pela Secretaria Estratégica de Articulação da Cidadania (Seac), envolvendo 35 secretarias e órgãos parceiros do programa, os moradores já perceberam mudanças significativas na segurança e qualidade de vida.

“Foram vários os benefícios para a comunidade, como a aproximação das secretarias que, com certeza, mudou bastante a vida de todo mundo, a exemplo de alguns projetos e ações que ocorreram durante esse período; o ‘Empodera’ ajudou várias mulheres aqui no bairro com microcrédito”, contou Salomão Denny, morador e articulador comunitário da Terra Firme.

Salomão Denny, morador do bairro: serviço de saúde em destaqueEle destaca também que o serviço de saúde foi um diferencial do programa. “Antes do TerPaz, as pessoas demoravam mais de um ano para realizar um atendimento, para conseguir se consultar, mas essa espera toda acabou com a chegada das ações de saúde. Os moradores conseguiram logo de forma imediata aquela consulta que estavam precisando, o que foi muito importante, principalmente nesse período de pandemia. O Terpaz veio para melhorar a vida da comunidade da Terra Firme”, disse Salomão.

Em um ano, segundo levantamento da Câmara Técnica Intersetorial da Seac, foram realizados 24.564 atendimentos. A maioria dessas ações ocorreu em escolas públicas, instituições parceiras, centros comunitários e na delegacia do bairro.

O gestor da Unidade Seduc na Escola da Terra Firme (USE 05), Jones Nogueira Barros, reconhece o trabalho que o programa vem desenvolvendo durante esse primeiro ano. “O TerPaz procura articular os setores do Estado e diversos órgãos para o atendimento ao cidadão. Acho isso fundamental enquanto política pública, a medida que as demandas são muitas e o Estado tem no seu corpo toda uma infraestrutura nesse sentido sendo viabilizada pelo programa TerPaz”, pondera.

Moradores da Terra Firme durante ação de emissão de documentos

Quando o assunto é segurança, dados da Secretaria de Inteligência e Análise Criminal (Siac), vinculada à Secretaria de Estado de Segurança Pública e Defesa Social (Segup), apontam que de outubro de 2019 a setembro de 2020, foram registrados apenas 10 ocorrências de Crimes Violentos Letais Intencionais e 655 casos de roubos, no bairro da Terra Firme. O que representa uma redução de 63% de crimes violentos e 47,53% de casos de roubos.

Pandemia – Nesse período de pandemia do novo coronavírus, o bairro também recebeu atendimento por meio do TerPaz. Foram feitas distribuição de cestas de alimentação, em parceria com a Ouvidoria Geral do Estado (OGE), para pessoas em situações de estrema vulnerabilidade e pessoas idosas. Assim como as ações da Policlínica Itinerante da Secretaria de Estado de Saúde Pública do Pará (Sespa), que atendeu 1.751 pacientes com sintomas leves e moderados da Covid-19.

A ação que a Seac está coordenando no momento é o projeto ‘Costurando a Paz’, que neste período de pandemia capacitou 45 costureiras, moradores dos bairros atendidos pelo TerPaz, para produzirem 80 mil máscaras que serão distribuídas nos próprios territórios. Cada costureira ganhará uma porcentagem por unidade confeccionada.

Usinas da Paz – O bairro da Terra Firme também será polo do projeto “Usinas da Paz”, que consistem em grandes complexos públicos, em áreas de aproximadamente 10 mil metros quadrados, com a finalidade de garantir a permanência do Estado nos territórios, com ênfase na prevenção à violência, inclusão social e fortalecimento comunitário, com três eixos fundamentais: assistência, esporte/lazer e cultura.

A usina, que fica localizada na rua Belo Horizonte com a avenida Perimetral, já passou pelas etapas de topografia e sondagem. A previsão para o início das obras é em dezembro de 2020, com prazo para entrega de um ano.

As UsiPaz terão complexos esportivos, salas de audiovisual, inclusão digital e vários serviços, como atendimento médico e odontológico, consultoria jurídica, emissão de documentos, ações de segurança, atividades profissionalizantes, espaço multiuso para feiras, eventos e encontros da comunidade. Também haverá espaços para cursos livres, dança, artes marciais, musicalização e biblioteca.

Para o morador Raimundo de Lima, conhecido como Mestre Rai, o projeto vai criar oportunidades e transformar vidas, principalmente dos jovens do bairro. “Muita gente aguarda ansiosamente pela Usina da Paz; é um projeto audacioso que está sendo realizado com seriedade e comprometimento, e que em um futuro próximo será utilizado por todos nós, principalmente pelos jovens, e que vai consolidar as ações que o TerPaz já realiza aqui”, concluiu Mestre Rai.