Hemopa reúne gestores e debate metas e atendimento no cenário de pandemia

22/10/2020 14h02 - Atualizada em 22/10/2020 14h27
Por Anna Cristina Campos (HEMOPA)

A Fundação Hemopa realizou, nos dias 19 e 20, o Encontro de Gestores da Hemorrede Estadual, em Belém. O evento teve como finalidade discutir os avanços e garantir a troca de experiências entre as equipes da capital, Castanhal, Capanema, Abaetetuba, Altamira, Marabá, Redenção, Santarém e Tucuruí.

Este ano, em especial, foi debatido o cenário de pandemia e as estratégias para continuar com a missão de garantir o atendimento transfusional satisfatório na rede hospitalar do Estado. Paulo Bezerra, presidente da Fundação, ressaltou a importância do comprometimento de todos para continuar cumprindo a missão de salvar vidas. 

"Todas as unidades tiveram suas dificuldades, redução nas coletas de sangue, mas, em cada município, a equipe traçou estratégias, a população foi solidária e atendeu aos nossos chamados, o que nos garantiu cumprir com as demandas transfusionais. Além disso, as unidades puderam apresentar seus índices das ações realizadas em todo o Estado e compartilhar os índices e indicativos desses meses críticos por causa da pandemia. Assim, conseguimos alinhar a atividade desenvolvida nas áreas da hematologia e hemoterapia no Pará”, destacou.  

Regiane Isaias, gestora do Hemocentro Regional de Marabá, que é responsável pelo abastecimento transfusional de 31 hospitais, em 16 municípios da região sudeste do Pará, disse que é muito importante manter esta troca com o hemocentro coordenador. “Agradeço a oportunidade de participar do encontro com gestores. Aqui podemos alinhar e apresentar as nossas dificuldades neste ano tão difícil”.

“O evento, além da troca de experiência, também possibilita o estreitamento das relações e cada um entende melhor a realidade de outra unidade. Desse jeito, conseguimos contribuir uns com os outros”, destacou Cleber Farias, farmacêutico do Hemonúcleo de Altamira, unidade que faz o atendimento transfusional de oito municípios da região oeste do Pará.  

Durante o encontro, a equipe do Núcleo de Qualidade da Fundação realizou uma oficina para tratar do novo Sistema de Indicadores. Lígia Garcia, gerente da unidade, destacou a importância de todos os gestores estarem atualizados. “Este encontro ocorre em função do acompanhamento e monitoramento dos resultados das ações executadas no interior. Com a pandemia, e as restrições e riscos, é muito importante o acompanhamento, pois não podemos deixar de abastecer os hospitais e Agência Transfusionais. Precisamos traçar estratégias e verificar o cumprimento das metas dos indicadores, em especial, da distribuição dos componentes sanguíneos”.

A Fundação Hemopa é responsável pela coordenação da Política Estadual do Sangue, sendo constituída por um Hemocentro Coordenador, Unidade de Coleta Castanheira e Unidade de Coleta do Pátio Belém, na capital paraense; além de três Hemocentros Regionais (Castanhal, Santarém e Marabá), cinco Núcleos de Hemoterapia (Capanema, Altamira, Tucuruí, Abaetetuba e Redenção) e 42 Agências Transfusionais. Estas unidades compõem a hemorrede estadual, garantindo o atendimento à população paraense. Os indicadores são essenciais para a qualificação e realização do trabalho com excelência.

“As recomendações e aprendizados fazem parte do nosso crescimento contínuo. O novo modelo do sistema de indicadores veio para melhorar o que a gente já vinha fazendo, tornando a coisa mais clara e abrangente”, disse Noelton Neves, gerente do Hemonúcleo de Capanema.