Sejudh recebe comissão do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos

09/12/2020 17h59
Por Gerlando Klinger (SEJUDH)

Na tarde desta quarta-feira (9), representantes da Secretaria de Justiça e Direitos Humanos receberam uma comissão do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, que já está no Estado participando da campanha dos 16 dias de ativismo pelo fim da violência contra as mulheres. A equipe do Ministério acompanhará a entrega de mais de duas mil cestas básicas a mulheres vivem em situação de vulnerabilidade em 10 cidades paraenses. As entregas iniciaram hoje.

A parceria entre a Sejudh e o Ministério enviará as cestas básicas que foram encaminhadas ao Pará pela pasta do Governo Federal. A equipe é composta pela Secretária Adjunta de Políticas para Mulheres, Dinah Sena, e o assessor da mesma Secretaria, Carlos Soares. Nesta quinta-feira (10), a agenda será cumprida em Ananindeua, região metropolitana de Belém, com visita à Fundação ParáPaz.

O titular da pasta de Direitos Humanos no Pará, Alberto Teixeira, afirmou que procura fazer com plenitude o exercício da cidadania, principalmente a política de direitos humanos às mulheres. “Nós estamos avançando e em 2021 haveremos de melhorar muito os nossos serviços, principalmente no atendimento à mulher”, destacou.

Dinah Paes disse que o Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos informou que o Governo Federal está atento às “demandas que vêm do norte do Brasil, entre elas a construção da Casa da Mulher Brasileira, em Breves”, afirmou.

A responsável pela Coordenadoria de Política para as Mulheres, vinculada à Sejudh, Márcia Jorge, explicou que a visita está no cronograma da campanha 16 dias de ativismo pelo fim da violência contra as mulheres. “Aproveitamos a oportunidade para juntos levar a comissão para conhecer a rede local, o Ministério Público, a Procuradoria da Mulher da Alepa, entre outros órgãos que atuam na política em defesa das mulheres”, frisou

A Diretora de Cidadania e Direitos Humanos, Verena Arruda, alertou a importância da visita da comissão do MMFDH às vésperas do Dia da Declaração dos Direitos Humanos, porque fortalece a luta em defesa dos direitos fundamentais e respeita o pacto federativo. “É significativo, por conta da parceria das cestas básicas, principalmente em tempos de Covid-19, garantindo às mulheres o direito à segurança alimentar”, finalizou.