Graesp resgata banhista que sofreu convulsão no mar em Salinópolis

Com a utilização do puçá, adquirido pelo governo há um ano, os socorristas retiraram a mulher da água e a conduziram ao hospital

02/01/2021 16h57 - Atualizada em 02/01/2021 18h26

O final de semana prolongado, devido às comemorações de final de ano, registrou aumento no fluxo de pessoas e intensa presença dos órgãos de segurança pública em Salinópolis, no nordeste paraense, uma das principais localidades de atuação da “Operação Festas Seguras”, realizada desde 3 de dezembro de 2020 até o próximo dia 4 de janeiro.Os socorristas agiram rápido e salvaram a vida da banhista na Praia do Atalaia

Na tarde da última sexta-feira (1º), agentes do Grupamento Aéreo de Segurança Pública (Graesp) regataram uma mulher de 26 anos na Praia do Atalaia. Ela havia sofrido uma convulsão dentro d’água e foi retirada do mar com o apoio do helicóptero do Graesp. Salva-vidas do Corpo de Bombeiros fizeram os procedimentos preliminares de salvamento. Agentes do Departamento de Trânsito (Detran) também prestaram apoio no local.

A integração das forças de segurança é um dos fatores que garantiram o êxito do resgate, destacou o diretor do Graesp, coronel Armando Gonçalves. “Nossa equipe está em Salinas atuando desde o dia 23 de dezembro, realizando ronda e atenta à movimentação nas praias. O apoio e a integração entre as demais forças foram fundamentais para que conseguíssemos resgatar a vítima e garantir atendimento necessário à preservação de sua vida”, disse o coronel.

Após o resgate, a vítima foi levada ao hospital no próprio helicóptero do Grupamento Aéreo, para receber atendimento especializado, e já está recuperada.O trabalho conjunto das forças de segurança contribuiu para o êxito do resgate

Equipamento - Para o salvamento de vítimas pelo ar, o Graesp utiliza o puçá, equipamento em formato de cesta para abrigar vítimas de afogamento. A equipe responsável por esses procedimentos passa por treinamento pelo menos três vezes ao ano, geralmente próximo a datas em que há maior número de pessoas viajando para o litoral do Pará.

O puçá, adquirido há um ano pelo governo do Estado, facilita a atuação em locais de difícil acesso, como o alto-mar, e também favorece a atuação rápida e eficiente dos socorristas.

Por Walena Lopes (SEGUP)