Estratégias do governo beneficiam pacientes com Covid-19 no Oeste do Pará

28/01/2021 16h33 - Atualizada em 29/01/2021 11h58

O governo do Estado prossegue na execução de medidas integradas para conter o avanço da Covid-19 no Pará em municípios da região Oeste, próximos à divisa com o Amazonas. Há pelo menos duas semanas, já foram feitas compras de insumos (como 500 cilindros de oxigênio), transferências de pacientes e articulações com as secretarias municipais para que continuem aperfeiçoando orientações sobre como agir durante a crise provocada pela segunda onda de contágio vindo do estado vizinho.

“Continuamos em momento estável, mas de observação constante ao cenário do Oeste do Pará do ponto de vista epidemiológico, tudo para que possamos aperfeiçoar ou traçar outras iniciativas caso necessário”, explicou Sipriano Ferraz, secretário-adjunto de saúde.

Além da remoção dos pacientes de Manaus, outros 57 já foram trazidos, exclusivamente pela Sespa, de municípios, tanto por via aérea, quanto fluvial, para os hospitais regionais de Santarém, de Itaituba, e para Juriti, entre os dias 18 e 25 deste mês. Para essas transferências, de acordo com as possibilidades climáticas da região, o governo estadual tem disponibilizado e assegurado o serviço de transporte aeromédico com seis aeronaves, sendo dois aviões e quatro helicópteros, todos para atender toda a demanda de municípios da região Oeste por leitos clínicos e de Unidade de Terapia Intensiva (UTI).

Outra medida adotada na região Oeste é a criação de um novo Hospital de Campanha em Santarém, oriunda de uma parceria entre o governo estadual e a prefeitura local, que repercutirá na abertura de 60 novos leitos. A nova estrutura está em fase de montagem e vai ocupar parte da Escola Estadual Maria Uchoa Martins, localizada no bairro Floresta, a 800 metros do Hospital Regional do Baixo Amazonas. Ela iniciará as atividades de forma gradativa nos próximos 10 dias. Com a montagem desse hospital, a oferta de leitos clínicos será reforçada, amenizando demandas por atendimento nas Unidades de Pronto Atendimento e no Hospital Regional, além de estabilizar o sistema de saúde da região.

“Dessa forma, o Estado prossegue no diálogo com as secretarias municipais de saúde, contribuindo com a estratégia de logística e gestão assistencial, principalmente em cidades bem próximas com a divisa com o estado vizinho”, destaca Sipriano Ferraz, que fez parte das comitivas do governo estadual realizadas nos municípios Faro, Terra Santa, Oriximiná, Juruti, Óbidos, Oriximiná, Santarém e Monte Alegre para acompanhar as ações contra a Covid-19 na região.

Para reforçar o atendimento a pacientes com a Covid-19 nessa região, o governo estadual já conta com 10 leitos de UTI em Juruti; 44 leitos de UTI adulto, 4 leitos de UTI pediátrica e 3 leitos de UTI Neonatal, no Hospital Regional do Baixo Amazonas, em Santarém, e mais 60 leitos de UTI em Itaituba, sendo que todas as cidades também contam com leitos clínicos e ganharam reforços nos estoques de oxigênio.

Texto: Mozart Lira (Sespa)

Por Governo do Pará (SECOM)