Evitar incêndios é tarefa para o ano inteiro. Oficial Bombeiro dá dicas de segurança.

É preciso ficar atento aos equipamentos elétricos e eletrônicos, mantendo-os fora da tomada quando não estiverem em uso, além de afastá-los de materiais inflamáveis

09/02/2021 15h05 - Atualizada em 09/02/2021 17h26
Por Carol Menezes (SECOM)

Corpo de Bombeiros está a postos para intervir, salvar vidas e preservar o patrimônio, mas é preciso colaborar evitando situações de riscoIndependente do clima mais ou menos chuvoso, o risco de incêndios em residências é uma constante, e é preciso estar atento para evitá-los. Secadores de cabelo, ferros de passar roupa, fogões e outros itens domésticos merecem uma atenção redobrada quando o assunto é garantir a segurança dos moradores. E a boa notícia é que dados comparativos dos anos de 2019 e 2020 mostram que esse tipo de sinistro caiu quase 7%, de 954 casos para 890 no ano passado. 

Segundo o Cap. Israel Souza, perito em incêndios do Corpo de Bombeiros Militar (CBM-PA), os imóveis de alvenaria continuam sendo os mais atingidos. "Devemos atentar para tudo aquilo que produz calor, como materiais, equipamentos elétrico/eletrônico, considerados um potencial provocador de incêndios. Para a área do fogão, equipamentos elétrico e eletrônicos, é bom evitar cortinas ou tecidos próximos. As mulheres que fazem a utilização bem recorrente de secador de cabelo, chapinha, prancha, após a utilização, devem sempre manter afastado da cama, de tecidos, toalhas e fora da tomada. Após o uso do ferro de passar, o aparelho deve ficar em ponto seguro até o resfriamento", orienta.  

Se mesmo com todas as medidas preventivas houver alguma falha, é preciso contactar imediatamente o número 193 e o Corpo de Bombeiros designará a guarnição de serviço mais próxima para fazer o combate ao fogo.