Adepará implementa Guia de Trânsito Vegetal do abacaxi

O Pará é líder na produção do fruto no Brasil, sendo o município de Floresta do Araguaia o maior produtor

13/04/2021 12h34 - Atualizada em 13/04/2021 14h16

Em reunião realizada no município de Floresta do Araguaia, sudeste paraense, no último dia 8 de abril, a Agência de Defesa Agropecuária do Pará (Adepará) estabeleceu o início da implantação da Guia de Trânsito Vegetal (GTV) do abacaxi. Representantes dos produtores rurais da região e autoridades políticas estiveram presentes para apresentar considerações sobre a cultura do fruto.

O Pará é o maior produtor de abacaxi do Brasil, sendo o município de Floresta do Araguaia o maior produtor, seguido de Conceição do Araguaia, Salvaterra e outras 13 cidades. A produção nessas áreas, em sua maioria, são de agricultura familiar e geram emprego e renda para o produtor rural, pois parte das cargas é exportada para os Estados Unidos e países da Europa.

A implantação da GTV do abacaxi foi decidida durante reunião em Floresta do AraguaiaO encontro em Floresta do Araguaia obedeceu as recomendações de enfrentamento à pandemia da Covid-19 e foi essencial para considerar as dificuldades de acesso das regiões produtoras de abacaxi. Na segunda-feira (12), foi iniciada uma força-tarefa para o cadastro de produtores que seguirá até o dia 16 de abril, em quatro comunidades rurais de Floresta do Araguaia.

Ficou determinado que o cadastro de produtores, propriedades e Unidades Produtivas (UPs) junto à Adepará segue normalmente e de forma gratuita.

Para que a GTV possa ser implantada, é necessário que também haja adaptação ao Sistema de Integração Agropecuária (Siapec 3), que é a plataforma de emissão da Guia.

Lucionila Pimentel, diretora de Defesa e Inspeção Vegetal da Adepará, esteve presente na reunião e ressaltou que o cadastramento proporcionará um banco de dados com informação da cadeia produtiva do abacaxi no município. Os dados são a base para o planejamento e execução de políticas agrícolas mais assertivas para a região. Ela também falou sobre outras determinações estabelecidas no encontro em Floresta do Araguaia.

"A GTV do abacaxi está isenta da taxa de emissão por 90 dias, terminando este prazo em 9 de julho deste ano. As emissões da Guia do fruto são obrigatórias e de impressão imediata no Siapec e continuam necessárias no acompanhamento das cargas", disse.

As cargas de abacaxi que estiverem desacompanhadas da GTV serão autuadas e será lavrado o Auto de
Infração com a penalidade de advertência.

Inspeção

A Adepará trabalha com o Programa Fitossanitário da Cultura do Abacaxi, que objetiva realizar, mensalmente, inspeções no campo que possam identificar a ocorrência de pragas nos plantios de abacaxi. Além disso, o programa também envolve ações de orientações aos produtores sobre a fitossanidade, agrotóxicos liberados para esta cultura e a utilização de Equipamentos de Proteção Individual (EPIs).

Por Manuela Viana (ADEPARÁ)