Alunos do internato e do estágio supervisionado, da Uepa, são vacinados contra Covid-19

Os discentes estão em ritmo de finalização dos cursos e alguns já combatem o novo coronavírus na linha de frente dos serviços de saúde no Pará

15/04/2021 14h32 - Atualizada em 15/04/2021 15h19

Com o sorriso nos olhos, aluna de Saúde da Uepa exibe o cartão de vacinação logo após ser imunizada contra Covid-19 nesta quinta (15)A Universidade do Estado do Pará (Uepa) realizou nesta quarta-feira, 14, no Ambulatório de Dermatologia do Centro de Ciências Biológicas e da Saúde (CCBS), a vacinação contra o vírus da Covid-19 para os alunos dos cursos de Enfermagem, Medicina, Terapia Ocupacional, Biomedicina, Saúde Coletiva, Educação Física e Fisioterapia, que fazem internato ou estágio supervisionado curricular em Belém.

Foram disponibilizadas 350 doses da vacina ChAdOx1 ou ASD1222, desenvolvida por uma equipe do Instituto Jenner da Universidade de Oxford, da Inglaterra, em parceria com a multinacional farmacêutica AstraZeneca.

Para diretora do CCBS, Vera Palácios, todos da área da saúde devem ser vacinados, mas em função do pouco quantitativo de doses foi necessário uma estratégia assertiva quanto à vacinação. Desta forma, a direção do Centro acatou o pedido dos discentes do internato e dos estágios supervisionados curricular e, em parceria com a Secretaria Municipal de Saúde (Sesma), conseguiu realizar uma mobilização em prol da imunização desses discentes.

Estudantes receberam a imunização no Ambulatório de Dermatologia do Centro de Ciências Biológicas e da Saúde (CCBS), da Uepa “Tanto professores, quanto alunos da área da saúde, fazem parte dos grupos prioritários, mas separamos os discentes do internato, que são os estágios dos últimos anos de todos os cursos, visto que é, nesse momento, que eles realmente estão mais inseridos na chamada linha de frente, ou seja nos hospitais, nas Unidades Básicas de Saúde, nas emergências e nas UTIs (Unidades de Terapia Intensiva), então demos prioridades a eles, até porque eles também estão terminando os seus cursos e isso vai impactar nas suas colações, podendo ser um estímulo a mais para antecipação dos seus diplomas para que já comecem a atuar no combate à Covid-19”, afirmou a diretora do CCBS, Vera Palácios.

A vacinação dos discentes do internato e do estágio supervisionado curricular representa uma conquista, devido à mobilização entre alunos, centros acadêmicos, associações atléticas, comitês locais, direção do CCBS, Reitoria e Sesma, mesmo que estivesse prevista no Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação Contra a Covid-19 e no Plano Paraense de Vacinação. A imunização é parte de um movimento estratégico, que ocorre nas instituições de nível superior da capital paraense, para ofertar mais profissionais para atuarem na linha de frente dos hospitais durante a pandemia.

Vacinação de alunos de Saúde da Uepa contou com 350 doses da vacina ChAdOx1 ou ASD1222, da Universidade de Oxford / InglaterraPara enfermeira da Sesma e residente em Saúde da Família pela Uepa, Paula Costa, é relevante a aplicação da vacina contra o vírus da Covid-19 nos discentes, pois corrobora com o objetivo de dar segurança para os profissionais da saúde, que já atuam na linha de frente da pandemia, mesmo que ainda finalizando a formação. “Hoje é um momento histórico para os estudantes da área da saúde, porque eles buscaram seus direitos, lutaram e conseguiram se vacinar para poder estar bem, seguros para poderem trabalhar profissionalmente, sem receios e assim ajudar outras pessoas”, disse ela.

Os discentes do internato e do estágio supervisionado que compareceram para receber a dose da vacina contra a Covid-19 estão em ritmo de finalização dos cursos. Para a aluna do nono semestre de Enfermagem, Naiara Alcântara, a vacina é importante para os discentes, pois gerará segurança para que possam atuar profissionalmente.

“Esse é um momento de muita felicidade, porque a gente sabe que é uma conquista muito importante e que vai impactar a nossa entrada no mercado de trabalho assim que recebermos nossos diplomas, pois já imunizados estaremos aptos para atuar sem medo”, comentou a estudante do nono semestre de Enfermagem, Naiara Alcântara.

*Por  Daniel Leite Jr (Ascom / UEPA).

Por Daniel Leite Júnior (UEPA)