Disponibilizado há um ano, vale-alimentação garante a merenda escolar dos estudantes paraenses

Benefício foi uma iniciativa do Governo do Pará, que consiste na disponibilização de R$ 80,00 para cada aluno

11/05/2021 15h50 - Atualizada em 11/05/2021 16h18

A crise sanitária mundial do novo coronavírus alterou, desde o ano passado, a rotina e o processo de ensino-aprendizagem dos estudantes paraenses. Em atenção às recomendações dos órgãos de saúde pública e como parte das medidas preventivas para conter o avanço da pandemia no Pará, o Executivo Estadual suspendeu, no dia 18 de março de 2020, as atividades escolares presencialmente, o que ocasionou, por sua vez, a interrupção na maneira tradicional de se distribuir a merenda escolar.

Neste sentido, com o intuito de assegurar a alimentação dos alunos da rede estadual durante este período, o Governo do Pará, por meio da Secretaria de Estado de Educação (Seduc), instituiu em abril de 2020, o vale-alimentação escolar. O benefício foi uma iniciativa pioneira entre os estados brasileiros, que consiste na disponibilização de R$ 80,00 para cada aluno, dessa forma, garantindo a sua alimentação enquanto as aulas presenciais estiverem suspensas.

Até o momento, já foram disponibilizadas nove recargas do auxílio para todos os estudantes vinculados à Seduc, nos 144 municípios paraenses. É importante frisar que, a partir da 9ª recarga, os 105 mil ex-alunos que concluíram o Ensino Médio no ano passado já não possuem mais acesso ao vale-alimentação escolar. Já os 451 mil alunos que continuam matriculados, além dos 135 mil que ingressaram na rede estadual de ensino, em 2021, continuarão recebendo o benefício normalmente.

INVESTIMENTOS

Esta iniciativa do Governo do Estado representa, atualmente, um investimento de R$ 402 milhões, com recursos oriundos do Tesouro Estadual, que contemplam diretamente os 586 mil estudantes que estão matriculados na Seduc e também nas Escolas de Ensino Técnico do Estado do Pará (EETEPAs). Vale destacar que os alunos que já estavam na base de dados e evoluíram para o ano - série subsequente, em 2021, quando somadas às nove vezes que o auxílio já foi disponibilizado, receberam a totalidade de R$ 720, cada.

A secretária de Estado de Educação, Elieth de Fátima Braga, ressaltou a relevância de se disponibilizar esse benefício aos estudantes paraenses e, também, evidenciou a importância econômica que o vale-alimentação escolar está promovendo nos pequenos, médios e grandes estabelecimentos comerciais do Estado.

“O vale-alimentação escolar é uma iniciativa do Governo do Pará, custeado com recursos do Tesouro Estadual, que teve um papel importantíssimo para a melhoria de vida das pessoas ao longo desses pouco mais de um ano. Este é um programa destinado a minimizar os efeitos da pandemia para os nossos alunos que estão em casa e que, certamente, possibilitou aos estudantes da rede estadual garantirem o mínimo necessário para a sua alimentação”, destacou.

A titular da Seduc ainda pontuou que, “até o momento, já foram disponibilizadas nove recargas do benefício, o que representa um investimento superior a 400 milhões de reais e todo esse recurso tem estimulado o comércio paraense de uma maneira geral. Tanto as grandes, como as pequenas empresas do Pará, têm sido impactadas diretamente com esse incremento financeiro e, com certeza, foi um estímulo à economia paraense e vai continuar sendo durante este período pandêmico. Nós queremos agradecer essa parceria com a Aspas, que tem sido fundamental para que o comércio possa ter este atendimento do vale-alimentação escolar”, finalizou Elieth Braga.

Dalva Rodrigues é mãe e avó de quatro alunos da Escola Estadual Frei DanielDalva Rodrigues, mãe e avó de quatro alunos da Escola Estadual Frei Daniel, no bairro do Guamá, em Belém, afirma que, com os R$ 80,00 disponibilizados pelo Governo do Estado, é que ela consegue manter a alimentação de todos em casa. Por fim, ela comentou de que maneira o benefício tem auxiliado na compra dos gêneros alimentícios para sua família e avalia se essa iniciativa tem que ter continuidade.

“Com o vale-alimentação dos meus meninos, eu compro os principais produtos da nossa refeição, além de alguns itens para eles merendarem durante o dia. Ao todo, cinco pessoas vão ser beneficiadas com esses alimentos e, como no momento me encontro desempregada, essa ajuda veio em boa hora, com toda certeza”, afirmou.

“Eu acredito que esse recurso tem ajudado não só a minha família, como muitas outras. Sempre quando o Governo libera uma nova recarga, a gente percebe nos supermercados a quantidade de pessoas que necessitam desses R$ 80,00 para sua subsistência. Portanto, se essa ajuda continuar, para que nós possamos garantir principalmente a alimentação dos nossos filhos, eu continuarei sendo muito grata”, complementou Dalva Rodrigues. 

Vitoria Farias, filha de aluna do EJA, conta que o auxílio tem ajudado sua famíliaVitória Farias, de 18 anos, foi ao supermercado fazer as compras no lugar de sua mãe, que é aluna da modalidade Educação de Jovens e Adultos (EJA), na Escola Estadual Profº. João Renato Franco. A jovem comentou que o auxílio de alimentação escolar é uma iniciativa que tem ajudado consideravelmente milhares de paraenses a não passarem fome, durante este período de pandemia.

“Esse benefício do Governo do Estado nos ajuda muito, porque às vezes falta comida e o vale-alimentação escolar sempre vem em boa hora. Estou conseguindo utilizar o cartão normalmente e, só na minha casa, além de mim, mais cinco pessoas serão beneficiadas com estes alimentos que estou comprando agora”, pontuou Vitória Farias.

Por: Vinícius Leal (Ascom/Seduc).

Por Governo do Pará (SECOM)