Quilombolas são vacinados contra a Covid-19 em ação articulada pela Secretaria de Saúde

Ação foi realizada nesta quarta-feira (23), no teatro Estação Gasômetro, na capital paraense, pela Sespa com apoio de rede de instituições parceiras

23/06/2021 16h57 - Atualizada em 23/06/2021 18h55

A enfermeira da Sespa, Selma Alves, vacina Cleiton Santos, morador de área remanescente de quilombos no Pará, Cleiton SantosMais de 200 quilombolas moradores de municípios da Região Metropolitana de Belém foram vacinados contra a Covid-19 em ação realizada nesta quarta-feira, 23, no teatro Estação Gasômetro, na capital paraense, pela Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa), em parceria com a Secretaria de Saúde de Belém (Sesma), Secretaria de Estado de Justiça e Direitos Humanos (Sejudh), Secretaria de Estado de Cultura (Secult) e Coordenação das Associações das Comunidades Remanescentes de Quilombos do Pará (Malungu). 

O objetivo foi imunizar com a primeira dose os que, por motivos de estudos ou trabalho, não conseguiram retornar em seus territórios e comunidades para a vacinação contra a Covid-19, segundo informou Lorena Alves, técnica da Coordenação de Saúde Indígena e de Populações Tradicionais da Sespa. 

Carla Maciel, da comunidade Itacurucá, também foi imunizadaPor meio de uma articulação feita com a Malungu e Sesma, a Sespa pode realizar o que foi definido como o Dia D da vacinação. O espaço do teatro foi cedido pela Secult. “Foi uma união de forças para concentrar esses povos em tempo hábil e num dia tão especial, pois procuramos garantir que os movimentos sociais tenham escuta, acolhida e a gente consiga incorporar as demandas legítimas do acesso ao serviço de vacinação”, pontua.

Uma das vacinadas foi Carla Maciel, da comunidade Itacuruçá, que está grávida de seis meses. “Apesar do nervosismo, dessa questão de sentir dor, me senti aliviada por ser atendida por toda a estrutura oferecida pelo Sistema Único de Saúde (SUS). Estou agradecida”, afirmou.

“Foi uma das ações de governo mais organizadas que já participei, com uma dinâmica no teatro que envolveu entradas e saídas sem aglomerações ou ambientes abafados”, elogiou a secretária Executiva da Coordenação das Associações das Comunidades Remanescentes de Quilombos do Pará (Malungu), Erica Monteiro.  

Cleiton Santos agradeceu ao governo do Estado pela iniciativa de atender os povos quilombolas. “TodosErica Monteiro, da coordenação Malungu, elogiou a organização devem se cuidar. A pessoa que tiver indicação pra tomar, que busque tomar suas doses. É uma questão de sobrevivência”, ressaltou ele, que foi imunizado pela enfermeira Selma Alves, da Sespa.

Os povos quilombolas vacinados na ação receberam a primeira dose da vacina Pfizer, com indicação da segunda aplicação a ser ministrada no mesmo local em 90 dias.

De acordo com o Vacinômetro da Sespa, em dados atualizados até 22 de junho, dos 162. 541 mil quilombolas que podem ser vacinados contra a Covid-19 no Pará, 53.168 mil já receberam a primeira dose. Desses, 10.110 já estão imunizados com a segunda aplicação.

Por Mozart Lira (SESPA)