Mais de 60 municípios paraenses estão há mais de 30 dias sem registrar crimes violentos letais

O estado deixou de ter municípios que figuraram por anos entre os mais violentos de todo o Brasil, a exemplo de Ananindeua.

24/06/2021 11h55

A integração, investimentos e a inteligência, adotada desde o ano de 2019, mudaram a realidade do Pará, quando o assunto é segurança pública. O estado deixou de ter municípios que figuraram por anos entre os mais violentos de todo o Brasil, a exemplo de Ananindeua, que ficou entre a 2ª mais violenta no ano de 2017, para hoje ter quase metade dos municípios, sem registrar nenhum crime violento letal intencional, que reúne homicídio, latrocínio e lesão corporal seguida de morte, há mais de 30 dias. A informação é da Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social do Pará (Segup), divulgada nesta quinta-feira, 24.

Canaã dos Carajás, Jacareacanga, Curionópolis, Vitória do Xingu, estão há 35, 48, 69 e 111 dias sem nenhum registro de CVLI.  Outras cidades, apresentam mais dias sem casos, como os de crimes violentos letais, computados, como Vigia (152 dias), Cachoeira do Piriá (239 dias) e Gurupá (398 dias). No total, 69 cidades não registram CVLI há pelo menos 30 dias. Os dados foram avaliados no período de 29 de fevereiro de 2020 a 20 de junho de 2021.

O secretário de segurança pública e defesa social do Pará, Ualame Machado, afirma que a manutenção na redução dos crimes, reflete as fortes ações adotadas, de forma preventiva e ostensiva, além de uma forte investigação e o controle dentro das casas penais, principalmente. “Desde o ano de 2019, diversas ações estão sendo feitas para reduzir a criminalidade, tanto na região Metropolitana de Belém, quanto no interior do Estado, a exemplo do programa Territórios pela Paz (Terpaz), o projeto Segurança Por Todo o Pará, ações como “Polícia Mais Forte” e os investimentos realizados com a aquisição de lanchas blindadas, construção de bases fluviais integradas e o Centro Integrado de Comando e Controle (CICC), que deverá em breve ser entregue”, listou o secretário.

A queda da criminalidade em diversos municípios paraenses pela Segup, é confirmada por meio de pesquisa realizada pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), divulgada nesta quarta-feira, 23. O instituto aponta redução no número de homicídios nos anos de 2019 e 2020, nas oito cidades paraenses, sendo esses, os melhores anos da segurança pública no Pará, que obtêm as maiores reduções da criminalidade.

Conforme afirmado na pesquisa, ao comparar o número de homicídios registrados nos anos de 2018 e 2020, é possível apontar as reduções de 37% em Altamira, 77% em Ananindeua, 65% em Belém, 62% em Castanhal, 47% em Marabá, 69% em Marituba, 20% em Parauapebas e 35% em Redenção. Todas as cidades permanecem apresentando redução, ao comparar os dados de 2019 e 2020.

Em relação às oito cidades que aparecem no ranking entre as mais violentas, o titular da segurança pública no Pará, explica que “O Ipea usou como base, todas as 120 cidades apontadas como as mais violentas no ano de 2017, ou seja, os 120 municípios listados na pesquisa divulgada nesta quarta-feira, 23, não são necessariamente os mais violentos do Brasil, atualmente, conforme consta no apêndice.  O fato de somar com os registros dos anos de 2018, um dos piores anos da linha histórica, fez com que os municípios do Pará fossem inseridos no estudo, ao lado de Curitiba (PR) e Florianópolis (SC), por exemplo”, disse Ualame Machado.

Por Aline Saavedra (SEGUP)