Sejudh discute com a comunidade quilombola Oxalá de Jacunday dificuldades na educação

Representantes do território se reuniram com a Gerência de Promoção dos Direitos Quilombolas para conversar sobre a atuação dos professores

12/07/2021 13h33 - Atualizada em 12/07/2021 14h14

Representantes da comunidade quilombola de Oxalá do Jacunday, Moju, com a gerente de promoção dos direitos quilomblas, na SejudhNesta segunda-feira (12), a Secretaria de Justiça e Direitos Humanos, por meio da Gerência de Promoção dos Direitos dos Quilombolas (GPDQ), reuniu-se com Leandro Moraes Valadares, representantes da Comunidade Remanescente de Quilombo – Oxalá de Jacunday, localizada no município de Moju, nordeste do Pará. Em pauta, a importância da atuação de professores quilombolas que fazem partes das escolas do território. 

De acordo com a gerente da GPDQ, Roberta Cunha, entre os assuntos discutidos estão a dificuldades existentes no território. Segundo ela, a gerência busca atuar na preservação das identidades, cultura, danças e todas as suas singularidades, por meio de ações afirmativas concretas. “Os desafios para uma educação quilombola digna são diversos. Sendo assim, é necessário construir políticas públicas efetivas, uma vez que há inúmeras urgências, como a inserção dos jovens nas escolas e no mercado de trabalho”, afirmou. 

A Gerência de Promoção dos Direitos dos Quilombolas tem o objetivo de promover o atendimento às demandas das comunidades quilombolas em todo o Pará, além de trabalhar em parceria com as associações de quilombolas, buscando desenvolver políticas públicas afirmativas de educação, além de debates sobre os direitos dos povos de quilombo.

Por Gerlando Klinger (SEJUDH)