Sedop garante atendimento preferencial para pessoas com Transtorno do Espectro Autista (TEA)

Ação realizada na Secretaria segue em alinhamento com a oficialização do atendimento preferencial a pessoas com TEA nos órgãos públicos do Estado

16/07/2021 08h22

Servidores da Sedop participam do ato de entrega da placa de atendimento preferencialServidores da Secretaria de Desenvolvimento Urbano e Obras Públicas (Sedop) participaram, nesta quinta-feira (15), de uma ação simbólica ue marcou a instalação da placa  de atendimento prioritário para Pessoas com Transtorno do Espectro Autista (TEA). Desde o último dia 5, o Governo do Estado oficializou, através da Coordenação Estadual de Políticas para o Autismo – CEPA/SESPA, o atendimento  preferencial de pessoas com TEA nos órgãos públicos estaduais. 

Visando a garantia de direitos e medidas educativas, órgãos públicos estaduais passam a atender como prioritárias as pessoas com TEA, bem como gestantes, lactantes, idosos e pessoas com deficiência.

Fonoaudióloga Letícia CâmaraA fonoaudióloga Letícia Câmara, representante da coordenação de políticas para o autismo – SESPA, falou da importância da ação como forma de garantir inclusão e direitos. “Foi destinado pelo Governo do Estado para que fosse realizada as entregas das placas atualizadas com a fita quebra-cabeça, que simboliza o transtorno do espectro autista, em todas as secretarias do Estado, para garantir o atendimento inclusivo, pois, a pessoa autista, por lei, é considerada pessoa com deficiência.” Comentou a profissional. 

Placa demarca atendimento prioritárioO ato foi marcado por uma explanações  sobre a importância do atendimento prioritário para pessoas com autismo. O secretário Adjunto de Gestão de desenvolvimento urbano, Valdir Acatauassú, falou da necessidade de garantir um atendimento humanizado e promover a inclusão de todos. “Foi um prazer receber os profissionais da SESPA para realizar essa inclusão no atendimento da SEDOP e trazendo para os nossos servidores e colaboradores conhecimento e entendimento para melhor atender a pessoa com autismo e exercer a partir dessa atitude a inclusão na sociedade” destacou o secretário.

Por Matheus Rocha (SEDOP)