Sectet implanta Fórum Permanente de Educação Profissional e Tecnológica

27/01/2017 00h00

Promover ações articuladas e complementares de fomento à educação profissional em todo o Estado, em consonância às vocações regionais de cada município. Esse é o objetivo do Fórum Permanente de Educação Profissional e Tecnológica, implantado nesta sexta-feira (27), em reunião na Federação das Indústrias do Pará (Fiepa). O fórum integra as ações desenvolvidas pelo Programa Pará Profissional, iniciativa coordenada pela Secretaria de Ciência, Tecnologia e Educação Profissional e Tecnológica (Sectet) e pelo Comitê Intersecretarial de Educação Profissional e Tecnológica do Estado do Pará.

Representantes governamentais, do setor produtivo e da sociedade civil organizada estiveram presentes na reunião para se informarem sobre as diretrizes do fórum. “Será um espaço de governança intersetorial para discutir ações complementares e reforçar ações que envolvam a qualificação técnica e profissional no Pará”, afirmou o titular da Sectet, Alex Fiúza de Mello.

O Pará Profissional pretende atender cidadãos de todas as regiões de integração do Pará, permitindo que, após os cursos, os egressos tenham maiores possibilidades de acesso ao emprego ou de criação do próprio negócio. Entre os objetivos específicos do programa, estão a promoção de cursos profissionalizantes nas modalidades de ensino técnico subsequente e formação inicial e continuada; o estabelecimento de parcerias que potencializem, em termos técnicos e financeiros, as ações do programa; a interiorização da educação profissional e tecnológica por meio de parcerias colaborativas com os municípios paraenses e demais atores locais e regionais; e o maior alcance de pessoas por meio do estabelecimento de um sistema eficaz de educação a distância.

“O setor privado tem pressa, e considerando as experiências já em curso do Pará Profissional, podemos perceber que ele consegue acompanhar as demandas das empresas para viabilizar mão de obra local e qualificada”, opinou a representante da empresa Hidrovias do Brasil S. A., Leandra Arguelo. Já o produtor rural de Cametá Benedito Barros expressou contentamento com o programa. “Estou satisfeito com as soluções do Pará Profissional, pois ele mapeia e valoriza as vocações produtivas de cada município”.

Após a apresentação do Pará Profissional, a programação da reunião prosseguiu com a exposição das diretrizes do fórum e o estabelecimento de grupos de trabalho que discutirão, de forma colegiada, temas de interesse de cada ente vinculado à educação profissional. “A ideia é que os entes envolvidos façam parte de pequenos fóruns regionais e comitês municipais, os quais serão responsáveis por pautar e dar legitimidade às demandas dos cursos a serem ofertados”, explicou o diretor de Educação Profissional e Tecnológica da Sectet, Luis Blasques.

Atualmente, a Sectet trabalha no edital público para credenciamento de profissionais especializados para prestação de serviços para atender as demandas dos cursos no âmbito do Pará Profissional. A previsão é que o edital seja publicado em fevereiro.

Por Redação - Agência PA (SECOM)