Seaster inaugura as primeiras unidades produtivas do projeto hortas sociais pedagógicas no Pará

23/07/2021 20h45 - Atualizada em 26/07/2021 11h38

Coletividade, capacitação, sustentabilidade e alimentação saudável são alguns dos aspectos que norteiam o "Hortas Sociais Pedagógicas no Pará", iniciativa que já está em andamento em três unidades produtivas inauguradas na quinta-feira, 22, no município de Soure, na ilha do Marajó. 

Com atividades coletivas de produção sustentável de alimentos, em especial, tubérculos, verduras, legumes e frutos, o projeto possibilita a gestão participativa e democrática; favorece o desenvolvimento econômico local, gera renda e garante segurança alimentar às famílias envolvidas. 

No Pará, o projeto é coordenado pela Secretaria de Assistência Social, Trabalho, Emprego e Renda, através de um convênio com a Fundação Banco do Brasil. "Nós estamos felizes em ver que que o projeto tem alcançado resultados positivos e mais ainda por perceber que essas comunidades, que até então eram acompanhadas por fotos, hoje estão colhendo bons frutos, literalmente, escoando a produção e gerando renda", destacou o titular da Seaster, Inocencio Gasparim.

Em Soure, as unidades estão localizadas nas comunidades do Caju-Una, Pedral e Tucumanduba.

Dona Raimunda Dias é uma das voluntárias do projeto. Mesmo em idade avançada, ela se mantém confiante de que a ação continuará agregando melhorias à região. "Nós temos uma missão pela frente. Um sozinho não consegue vencer, mas com união nós vamos seguir e vencer as dificuldades. Eu agradeço a ajuda de todos que tem olhado por nós", disse. 

Ainda na quinta-feira (22), a Seaster realizou um ato na Câmara Municipal, que contou com a presença de representantes da Fundação Banco do Brasil, representantes de entidades parceiras, vereadores e voluntários que atuam nas comunidades locais.

"Eu acredito muito no coletivo e na união, e por isso eu acredito nesse projeto. Agradeço ao apoio do Governo do Estado, dos colaboradores e de todos os envolvidos. Que essa horta seja só o começo para o desenvolvimento das nossas comunidades",destacou a vereadora Amanda Dias. 

"Gostaria de parabenizar os idealizadores desse projeto. Nós entramos como patrocinadores de projetos que apresentam potenciais e este aqui é um deles. Abracem essa causa, façam valer a pena, que com certeza estaremos juntos apoiando outras frentes", reforçou a gerente Geral do banco do Brasil, Catiucia de Lima

Hortas Sociais 

O projeto foi criado com o objetivo de impulsionar a inclusão e promoção social de famílias em situação de risco, vulnerabilidade social e econômica que residem no interior do Estado. As ações desenvolvidas partem do plantio e colheita como ferramentas de oportunidades e alternativas de renda, fortalecendo os programas relacionados à segurança alimentar e nutricional e contribuindo na garantia de uma alimentação saudável.

O projeto cumpre etapas de apresentação, identificação e seleção do local, mobilização e inscrição de famílias, capacitação, formação do comitê gestor e implantação.

Através do convênio com a Fundação Banco do Brasil, a Seaster deve implantar mais de 30 hortas, em 20 municípios.

Por Camila Santos (SEASTER)