Obras avançam na avenida Padre Bruno Secchi, em Belém, em benefício de 500 mil pessoas

Intervenção para execução de serviços de drenagem começa nesta quinta-feira, 29

27/07/2021 10h06 - Atualizada em 28/07/2021 09h50

Como parte das obras prioritárias da gestão estadual, integrando o maior programa de mobilidade da Região Metropolitana de Belém, a requalificação da avenida Padre Bruno Secchi (antiga Rua Yamada), uma das principais na capital, está com 65% de serviços executados. Os trabalhos avançam com mais uma etapa de drenagem que deve iniciar já nesta quinta-feira (29). A nova avenida contribuirá para a melhoria da qualidade de vida para cerca de 500 mil moradores de Belém.

A intervenção nesta semana ocorrerá entre a rua Ajax de Oliveira e a passagem Benfica, no bairro do Bengui, no período de 45 dias. Durante esse tempo, além da drenagem, serão realizadas pavimentação e calçadas com acessibilidade. Para isso, cerca de 250 metros da via ficarão interditados, sendo necessária a utilização de rotas alternativas no bairro para os condutores e população em geral.

No sentido avenida Centenário – rodovia Tapanã, os trajetos sugeridos são: a rua São Roque, rua Ajax de Oliveira, travessa São Pedro e passagem Benfica ou São Roque, Ajax de Oliveira, rua São Clemente e Benfica. No sentido contrário, o trajeto poderá ser feito pela Benfica, São Clemente e Magalhães Barata ou Benfica, Ajax de Oliveira e São Roque. Assim como a Padre Bruno, as passagens Benfica, São Clemente e Ajax de Oliveira, estarão com sentido duplo. Toda a área estará sinalizada e contará com agentes de trânsito para orientação.

O projeto em execução do novo corredor de transporte vai interligar a avenida Centenário até à rodovia Tapanã - via entregue também pelo Governo do Estado, em outubro passado. Os trabalhos atuais seguem o mesmo conceito de requalificação - incluindo serviços de duplicação, drenagem, nova pavimentação, calçadas com acessibilidade, ciclofaixas, nova iluminação pública e urbanização. Ao todo, são 4,2 km de extensão.

Outros pontos da avenida também seguem em obras com o remanejamento de interferências, como adutoras de água, postes e desapropriações, fases necessárias que permitem o avanço dos serviços. O objetivo do Núcleo de Gerenciamento de Transporte Metropolitano (NGTM), responsável pela execução dos trabalhos, é concluir a obra até o final deste ano.

“É uma mudança bastante significativa na urbanização do bairro do Bengui, pois trata-se de uma via que traz grandes benefícios de mobilidade para a capital, repercutindo para toda a região metropolitana, proporcionando também melhor interligação para as pessoas que transitam entre Belém e o Distrito de Icoaraci”, destaca o engenheiro Eduardo Ribeiro, diretor geral do NGTM. “Além disso, teremos melhor condição de segurança na trafegabilidade para motoristas, pedestres e ciclistas”, acrescenta.

Ainda segundo o titular do Núcleo, durante a execução do projeto, o fluxo de veículos no local é alternado com os avanços para minimizar os impactos a todos que precisam trafegar pela via. “Contamos com a compreensão de todos nesse período de obras. Todas as etapas são importantes para a requalificação e reurbanização da via”, frisa Ribeiro.

Por Michelle Daniel (NGTM)