Detran registra oito prisões em flagrante por alcoolemia neste final de semana no Pará

O Código de Trânsito Brasileiro estabelece como crime de trânsito por embriaguez o resultado do teste do bafômetro igual ou superior a 0,33 mg de álcool por litro de ar

06/09/2021 14h01 - Atualizada em 06/09/2021 15h00

Agentes do Detran em ação na Operação Independência deflagrada em 24 municípios paraenses, na quinta-feira, dia 2 de SetembroO fim de semana do feriado prolongado de 7 de Setembro foi marcado pela prisão em flagrante de oito condutores que dirigiam sob a influência de álcool. As prisões ocorreram durante a Operação Independência deflagrada pelo Departamento de Trânsito do Estado (Detran), desde a última quinta-feira (2), em 24 municípios. 

Do total de crimes, dois ocorreram no posto de fiscalização do Detran, na rodovia PA-391, que dá acesso ao distrito de Mosqueiro; um na Rodovia BR-316, após o motorista se envolver em um sinistro de trânsito; quatro no município de Salinópolis e um em Abaetetuba. Em todos os casos os condutores dos veículos foram pegos com dosagem alcoólica acima do permitido. 

De acordo com o artigo 306 do Código de Trânsito Brasileiro (CTB), o crime de trânsito por embriaguez ocorre quando o resultado do teste do bafômetro é igual ou superior a 0,33 miligrama de álcool por litro de ar. Neste caso, a detenção é de seis meses a três anos, multa de R$ 2.934,70 e perda do direito de dirigir. 

O Detran montou barreiras de fiscalização com o objetivo de monitorar condutores irregulares e que estejam transitando em situação de risco à segurança viária. A operação tem como foco o combate a motocicletas irregulares, veículos furtados ou roubados e, especialmente o combate à alcoolemia.

“A alcoolemia é um dos principais fatores de risco de acidentes nas rodovias estaduais, portanto, todos os condutores parados pelos agentes estão sendo submetidos ao teste do etilômetro”, informa o coordenador de Operações do Detran, Ivan Feitosa. Segundo ele, desde o início da operação não houve ocorrências de sinistros com vítimas nos locais onde há atuação dos agentes do órgão estadual de trânsito.

Por Leidemar Oliveira (DETRAN)