Obras da avenida Padre Bruno Secchi avançam e atingem 75% de serviços executados

Cerca de 500 mil pessoas na Grande Belém serão beneficiadas com as melhorias na infraestrutura viária e mobilidade urbana local 

15/09/2021 16h28 - Atualizada em 16/09/2021 09h38

O Governo do Pará, por meio do Núcleo de Gerenciamento de Transporte Metropolitano (NGTM), segue trabalhando para entregar até o final deste ano a avenida Padre Bruno Secchi (antiga rua Yamada), no bairro do Bengui, em Belém, totalmente requalificada. Cerca de 75% dos serviços estão executados ao longo de 4,2 km de via, que vai interligar a rodovia Tapanã e a avenida Centenário.

O projeto envolve uma série de atividades como drenagem, duplicação, pavimentação, meio fio, calçada com acessibilidade, ciclofaixa, iluminação pública e paisagismo. Com a obra concluída, aproximadamente 500 mil pessoas que moram na Grande Belém serão beneficiadas com melhorias na infraestrutura viária e mobilidade urbana local. 

Comerciante e morador no bairro há quatro décadas, Luiz Daibes, de 55 anos, acompanha de perto os trabalhos e já consegue perceber as melhorias. “Uma obra bastante importante para o nosso bairro, onde o fluxo de veículos é grande devido às várias curvas que faziam em alguns pontos e agora vão passar direto. Vai ficar melhor para nós, moradores, e para quem usa a via todos os dias”.

O morador, Luiz Daibes, aposta ainda em benefícios comerciais. “Acredito que a gente vai ter uma venda bem melhor, porque com certeza o nosso bairro vai ser bem mais visto. Sem contar que os imóveis vão ficar mais valorizados. A gente vê que está sendo uma obra bem feita. Esperamos que conclua logo”, completou.

A dona de casa Janete da Silva, de 37 anos, reforça a mudança que os serviços trarão para a comunidade. “Quando chovia alagava muito aqui. O trânsito vai deixar de ser horrível, já teve muitos acidentes, muito ruim para atravessar. Quem mora aqui de fato nunca viu melhorias como agora. Há muito tempo que a gente tava esperando por isso. Vai melhorar muito pra todo mundo”, afirmou.

Os avanços nas etapas de obras são resultado de esforço em conjunto das equipes que atuam diretamente nas frentes de serviços, como também da parceria da população do bairro, já que foi necessária a desapropriação de vários imóveis, alguns parciais e, ou, totais, que estavam na faixa de domínio da obra. “Também temos buscado junto à empresa de energia elétrica o remanejamento dos postes a fim de assegurar essa fase dentro do período de conclusão da obra, pois é uma etapa imprescindível em alguns trechos para a que seja executada a nova pavimentação, por exemplo”, explicou o engenheiro Eduardo Ribeiro, diretor geral do NGTM.

A requalificação da avenida também beneficia a economia com a geração de cerca de 120 postos de trabalho, a maioria da mão de obra é local e está dividida em diferentes equipes. Entre os trabalhadores, está a motorista de caminhão de asfalto, Valdineia Borges de 43 anos. “Estou trabalhando aqui há um ano, com esse salário posso ajudar minha família, mas também como motorista e usuária da via, percebo que essa obra está melhorando bastante a vida de quem mora e para quem precisa passar por aqui. Faço parte disso”, destacou Valdineia.

Por Michelle Daniel (NGTM)