Pará registra redução de 68% nos focos de queimadas desde o início do ano

De janeiro a 16 de setembro de 2020, foram registrados 38.603 focos de queimadas, já em 2021, no mesmo período, foram registrados 12.490 focos

24/09/2021 09h26 - Atualizada em 24/09/2021 10h38

O Estado do Pará reduziu em 68% os focos de queimadas desde o início deste ano até o momento,  em relação ao mesmo período no ano passado. A Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Sustentabilidade do Pará (Semas), por meio do Núcleo de Monitoramento Hidrometeorológico, vem atuando diretamente na observação, análises e monitoramento das condições atmosféricas que influenciam necessariamente no agravamento ou atenuação das ocorrências dos focos ativos de queimadas.

Conforme o levantamento feito pela Semas, de janeiro a 16 de setembro de 2020, foram registrados 38.603 focos de queimadas, já em 2021, no mesmo período foram registrados 12.490 focos, ou seja, houve uma redução de mais da metade dos focos registrados. 

“Essa redução é extremamente significativa, pois a gente consegue ter um parâmetro geral desses focos para poder termos a chance de combatê-los. Além disso, a equipe tem divulgado os boletins diários e mensais de queimadas no Portal de Hidrometeorologia do Pará, disponível no site da Secretaria e também, tem enviado informações às Secretarias Municipais de Meio Ambiente, bem como ao Corpo de Bombeiros Militar do Pará, no âmbito da Defesa Civil Estadual”, destacou o Coordenador do Núcleo de Monitoramento Hidrometeorológico da Semas, Saulo Carvalho.

O meteorologista destacou ainda, o recente apoio do Núcleo a Diretoria de Bioeconomia, Mudanças Climáticas e Serviços Ambientais da Semas (Dimuc) no curso sobre Monitoramento de Focos de Queimadas, em São Félix do Xingu, que aconteceu este mês de setembro.

“Durante a realização do curso, a gente pode capacitar os grupos técnicos, os produtores rurais e as gestões municipais da área de influência da rodovia PA-279, para que consigam monitorar os focos de calor e evitar incêndios de grandes proporções nas áreas de produção. A gente contou com a participação do corpo técnico das secretarias municipais de Agricultura (Semagri) e de Urbanismo, e membros da Defesa Civil”, destacou Saulo. 

O coordenador explica que o Estado do Pará, atualmente, encontra-se em um período de clima seco, mais ainda sim, tem experimentado alguns dias com chuvas significativas para a época, inclusive em alguns municípios na porção sul do estado. Ele destaca a importância climática no combate das queimadas. “Isso tem ajudado a diminuir a propagação do fogo em algumas áreas rurais. Caso esse padrão seja mantido, espera-se uma diminuição ainda maior do número de focos ativos de queimadas durante o restante do período seco, que termina em meados de novembro no estado”, ressaltou.

Uma análise de tendência climatológica feita pelo Núcleo de Monitoramento Hidrometeorológico da Semas, mostra que, para os próximos 15 dias, no Pará, persistirão os dias ensolarados durante às manhãs, com a possibilidade de chuvas variando de leves a moderadas no final da tarde e início da noite em toda a porção norte do estado (RMB, Baixo Tocantins, Marajó, até Baixo Amazonas).

Por Bruna Brabo (SEMAS)