Uepa e Prefeitura de Belém reforçam parceria em serviços de assistência e reabilitação

Sesma e Nedeta vão expandir os serviços para crianças e adolescentes até 14 anos, e adultos com deficiências físicas, auditivas e intelectuais

27/09/2021 20h32 - Atualizada em 27/09/2021 20h59

Várias formas de deficiência são tratadas com jogos, softwares educacionais e outras terapiasNeste segundo semestre, o Centro de Ciências Biológicas e da Saúde (CCBS) da Universidade do Estado do Pará (Uepa), por meio do Núcleo de Desenvolvimento em Tecnologia Assistiva e Acessibilidade (Nedeta), vinculado à Unidade de Ensino e Assistência em Fisioterapia e Terapia Ocupacional (Ueafto), reforçou a parceria com a Secretaria Municipal de Saúde de Belém (Sesma) com o objetivo de expandir a oferta de serviços de atendimento de assistência e reabilitação em saúde para crianças e adolescentes até 14 anos, e adultos com deficiências físicas, auditivas e intelectuais.

O Núcleo oferece diversos serviços à populaçãoA Ueafto, onde funciona o Nedeta, é habilitada como Centro de Reabilitação tipo III (CER III), referência para a Região Metropolitana de Belém (RMB). Segundo a coordenadora do Nedeta, Ana Irene de Oliveira, a parceria com a Sesma é importante para manutenção dos serviços de atendimento, assistência e reabilitação na esfera municipal, via Sistema Único de Saúde (SUS), além de fomentar e dar suporte no âmbito educacional em função das residências e bolsas de pesquisa e extensão, que são desenvolvidas no espaço com alunos de todos os cursos da área da saúde da Uepa.

Coordenadora do Nedeta, Ana Irene de Oliveira“A nossa intenção é sistematizar, cada vez mais, os processos de oferta de serviços de reabilitação para crianças e jovens, e assim melhorar e expandir nossos atendimentos, além de oferecer a todos os alunos dos cursos da área de saúde da instituição, por meio de pesquisas que geram artigos e ação de extensão que possibilitam experiências profissionais”, frisou a coordenadora.

Serviços - A parceria entre Nedeta e Sesma oferece diversos serviços que abrangem atendimentos de assistência e reabilitação, por meio da gameterapia; reabilitação cognitiva, com softwares educacionais; desenvolvimento de aplicativos de tablets (apps); comunicação alternativa; avaliação, prescrição e adaptação de cadeiras de rodas; roupa biocinética; terapia ocupacional para crianças e jovens; adequação de cadeiras escolares para escolas públicas que participam do projeto; adaptação de brinquedos com acionamento por computador; acompanhamento psicológico; terapia neuropediátrica; fisioterapia infantojuvenil e integração sensorial.

Para a aluna Sheila Alcolumbre, que atua na área de Terapia Ocupacional no Nedeta, a oferta dos serviços de reabilitação de forma gratuita possibilita à instituição reafirmar seu papel social dentro da comunidade. “A atuação demonstra que a Uepa tem muito a oferecer à população, pois são serviços de atendimento de forma gratuita que operam no âmbito da reabilitação do paciente, mas também auxiliam os familiares a lidar com a deficiência”, disse a aluna.Viviane Gurjão entra na linha de frente com os pacientesPara a residente Viviane Gurjão, a experiência com residente, fruto da parceria entre Nedeta e Sesma, possibilita vivenciar instantes práticos de atendimento que, no futuro, auxiliarão na sua carreira profissional. “A vivência que estou tendo dentro do Nedeta, na Ueafto, está sendo de grande valor para minha evolução profissional, pois além de realizar uma pesquisa na área estou podendo estar lidando na linha de frente com os pacientes e os seus processos de reabilitação”, informou.

Texto: Daniel Leite Jr. – Ascom/Uepa

Por Daniel Leite Júnior (UEPA)