Educação de Trânsito por Todo o Pará percorrerá 25 municípios a partir desta segunda-feira, 04

04/10/2021 06h00 - Atualizada em 03/10/2021 20h27

A educação de trânsito ensina valores essenciais para a formação do cidadão. Conceitos como solidariedade, respeito e responsabilidade são essenciais para preservar a vida nas estradas. Ensinar sobre comportamento seguro na via é o principal objetivo do projeto Educação de Trânsito por Todo o Pará, que inicia a programação de 2021 a partir desta segunda-feira (04).

Coordenado pelo Departamento de Trânsito do Estado (Detran), o projeto percorre os municípios para realizar ações educativas a pedestres e condutores. Hoje, ele inicia no município de Ananindeua, às 9h. no Distrito Industrial e no Complexo da Cidade Nova 8.

A educação para o trânsito como fator de segurança viária e direção defensiva é um dos pilares da atuação do Detran, em conjunto com a fiscalização e engenharia de tráfego. As ações ocorrem o ano todo, porém se intensificam durante a programação do projeto que teve sua primeira edição em 2020, cobrindo 64 municípios de todas as regiões do Estado.

Este ano, as equipes de educação focarão as ações nos municípios das regiões de integração  Guamá, Guajará, Caeté e Tocantins. Entre eles, estão Ananindeua, Marituba, Benevides, Santa Bárbara, Colares, Vigia, São Caetano de Odivelas, Terra Alta, São João da Ponta, Castanhal, Bonito, Nova Timboteua, Peixe Boi, Primavera, Santarém Novo, Quatipuru, Santa Luzia do Pará, Cachoeira do Piriá, Tracuateua, Augusto Corrêa, Acará, Baião, Mocajuba, Limoeiro do Ajuru e Oeiras do Pará. 

A coordenadora de educação para o trânsito do Detran, Isabella Mesquista, informa que são cidades com frota em ascensão, que necessitam intensificar o trabalho de orientação e prevenção a acidentes. “Este ano o trabalho será individualizado, ou seja, cada município informará seus problemas e o nosso trabalho será alinhado com o que realmente demanda cada município”, explica.

Durante as ações educativas, as equipes do Detran realizam abordagens mostrando os principais fatores de risco no trânsito, como a alcoolemia, o uso do celular, o não uso do capacete, do cinto de segurança e do dispositivo de segurança para crianças, dentre outros. 

Por Leidemar Oliveira (DETRAN)