Detran orienta moradores de Ananindeua sobre comportamento seguro

"Educação de Trânsito por Todo o Pará" continua em Ananindeua nesta terça (5) e quarta-feira (6), na Avenida Arterial 18 (Cidade Nova) e no bairro do PAAR

04/10/2021 15h37 - Atualizada em 04/10/2021 17h15

Equipes do Detran fazem abordagem educativa a ciclistaConscientizar condutores, ciclistas e pedestres sobre os principais fatores de risco de acidentes de trânsito é o principal objetivo do Projeto "Educação de Trânsito por Todo o Pará". Coordenado pelo Departamento de Trânsito do Estado (Detran), o projeto iniciou as ações de 2021 nesta segunda-feira (04), em Ananindeua. As equipes de educação do Detran e da Secretaria Municipal de Trânsito de Ananindeua (Semutran) realizaram paradas educativas na feira do Distrito Industrial, conversando e alertando a população local sobre como adotar um comportamento seguro na via. 

Excesso de velocidade, consumo de bebida alcoólica ao volante, falta de uso do capacete, não transportar criança na cadeirinha, deixar de usar o cinto de segurança e o uso de aparelho celular ao dirigir estão entre as infrações de trânsito que mais contribuem para acidentes graves nas estradas do Pará.

No bairro do Dstrito Industrial, motoristas também são alvo de projeto de educação no trânsito“Para coibir essas práticas, o Detran realiza fiscalizações e investe em ações educativas de orientação sobre segurança viária em todo o Estado. A meta é reduzir substancialmente o índice de acidentes num breve espaço de tempo”, informa o diretor-geral Marcelo Guedes.

Este ano o projeto vai percorrer 25 municípios das regiões de integração Guamá, Guajará, Caeté e Tocantins. Neste primeiro dia, condutores de ônibus, carros e motocicletas, além de ciclistas e pedestres, foram abordados pelos servidores do órgão para receber a orientação. As equipes distribuíram panfletos educativos com dicas de como transitar sem riscos de acidentes. 

Coordenador da Semutran, Walter BonfimWalter Bonfim, coordenador de educação no trânsito da Semutran, participou da ação e declarou estar orgulhoso da parceria, considerando o trabalho positivo e necessário, já que “a educação é a base de tudo”, segundo ele. “A pessoa tira a habilitação na autoescola, mas com o tempo ela vai esquecendo o que aprendeu, por isso é sempre necessária a educação, principalmente em Ananindeua, onde o uso do capacete ainda é a infração mais recorrente”, destacou. 

Durante a ação alguns motociclistas foram flagrados sem o uso do capacete. O motoboy Anderson Cecin usava capacete, mas conduzia a moto de sandálias. Segundo o artigo 252 do Código de Trânsito Brasileiro (CTB), conduzir um veículo usando calçado que não se firme nos pés compromete a utilização dos pedais e coloca em risco a segurança do condutor. Quando questionado, o motociclista afirmou que não sabia da necessidade de usar calçado fechado, mas que agora aprendeu. Anderson, que dirige há 20 anos, já sofreu diversos acidentes, inclusive recentemente, quando machucou o dedo ao cair da motocicleta. “É muito importante o trabalho educativo. No dia-a-dia, na correria, a gente acaba não se protegendo”, comentou.

O projeto Educação de Trânsito por Todo o Pará continua em Ananindeua nesta terça (5) e quarta-feira (6), na Avenida Arterial 18 (Cidade Nova) e no bairro do PAAR, respectivamente. As ações no Estado seguem até o final de dezembro. 

Por Leidemar Oliveira (DETRAN)