IDEFLOR-Bio faz reunião para tratar de ordenamento ambiental e territorial no Marajó

09/10/2021 11h22 - Atualizada em 09/10/2021 12h51

"Ordenamento ambiental e territorial em curso no Marajó trará fortalecimento da gestão florestal e desenvolvimento sustentável na Gleba pública estadual Joana Peres II, no município de Portel". Esse foi o tema da reunião coordenada pela Diretoria de Desenvolvimento da Cadeia Florestal (DDF), do Instituto de Desenvolvimento Florestal e da Biodiversidade do Estado do Pará - IDEFLOR-Bio e representantes do Instituto Internacional de Educação do Brasil (IEB), realizada na última quarta-feira 6, na sede do Instituto, e que contou ainda com representantes das associações agroextrativistas locais e do Sindicato dos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais de Portel – STTR.

O encontro teve como principal objetivo o planejamento da logística e o cronograma de oficinas comunitárias para a elaboração do Diagnóstico Socioambiental e o Cadastramento das Famílias da Gleba Joana Peres II. Este amplo diagnóstico pretende, através de metodologias participativas que captam a perspectiva e as necessidades das próprias comunidades, identificar aspectos socioeconômicos e ambientais relevantes para subsidiar ações públicas voltadas ao ordenamento ambiental e fundiário e ao fomento a sociobioeconomia e manejo florestal comunitário e familiar. Este Diagnóstico resulta do Termo de Colaboração nº01/2019, entre IDEFLOR-Bio e IEB, além de uma ampla articulação institucional formada pelo IDEFLOR-Bio, Instituto de Terras do Estado do Pará (ITERPA), Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Sustentabilidade (SEMAS), Ministério Público do Pará (MP), Sindicato dos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais (STTR) de Portel e Associações locais. A conclusão do diagnóstico e a finalização do relatório estão previstos para março de 2022.

A Presidente do IDEFLOR-Bio, Karla Bengtson, destacou a importância de parcerias para consolidação das ações do governo do Estado, visando o desenvolvimento sustentável e respeitando as características de cada comunidade. Nossa missão é a gestão das florestas públicas visando a produção sustentável e a preservação da biodiversidade, incluindo entre suas funções a gestão da política estadual para produção e desenvolvimento da cadeia florestal; e a execução das políticas de preservação, conservação e uso sustentável da biodiversidade, da fauna e da flora terrestres e aquáticas no Estado.

A ação no município de Portel está em consonância com o Plano Estadual Amazônia Agora (PEAA) e com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), que visam a redução do desmatamento e degradação florestal, e o incentivo ao manejo florestal sustentável das florestas, potencializando os elementos culturais, o conhecimento tradicional e as características de cada região. O IDEFLOR-Bio fomenta projetos de manejo sustentável dos recursos florestais, implantação de sistemas agroflorestais em áreas alteradas e a meliponicultora, atividade de criação de espécies de abelhas sem ferrão, também conhecidas como abelhas indígenas, abelhas nativas ou meliponíneos, no município.

Em razão da pandemia do novo coronavírus a realização do diagnóstico socioambiental na gleba Joana Peres II, prevista para o início de 2020, foi interrompida até outubro/2021, quando será retomada em razão do avanço da campanha de vacinação contra a covid-19, conforme indicam os registros da Secretaria Municipal de Saúde de Portel – SESMA e da Secretaria de Estado da Saúde do Pará (SESPA) em 08 de outubro, que registram 25.982 pessoas já tomaram a primeira dose da vacina (cerca de 50% da população do município) e 15.227, concluíram a imunização com a segunda dose. É importante destacar ainda que a equipe técnica do IDEFLOR-Bio e das instituições parceiras que participam do trabalho de campo, já concluíram a imunização com duas dose da vacina contra a Covid-19.

Por Aldirene Gama (IDEFLOR-BIO)