Emater doa material reciclável ao Emaús para manter trabalho social da instituição na periferia

Inservíveis para o trabalho feito pela Emater, 335 itens poderão ser recuperados nas oficinas mantidas pelo movimento, evitando que poluam o meio ambiente

14/10/2021 15h29 - Atualizada em 14/10/2021 17h43

Caminhão do Movimento de Emaús conduz a carga de materiais inservíveis doados à instituição para manter o trabalho social no BenguiImpressoras, CPUs, teclados e outros materiais de informática danificados, máquinas de escrever, cadeiras, mesas e diversos mobiliários que já não tinham utilidade para os escritórios da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado do Pará (Emater), em todo o Estado, foram entregues na manhã desta quinta-feira (14) ao Movimento República de Emaús.

Os produtos foram recolhidos dos escritórios locais nos 144 municípios do Estado e estavam armazenados no escritório central da empresa desde 2018, ano no qual foi feita a última entrega antes da pandemia, explica Sara Jacó, servidora do setor de patrimônio da Emater.

“Essa é a primeira entrega que estamos fazendo, desde o início da pandemia, onde estamos encaminhando 335 itens classificados como inservíveis. Então, estamos dando baixa nesses equipamentos no sistema e encaminhando paro o Emaús, para reciclagem.”, explica Sara Jacó.

Cosme Assunção já foi voluntário do Emaús e diz que as doações da Emater beneficiarão cerca de 600 famílias atendidas pelo EmaúsOs bens inservíveis vão ser reciclados nas oficinas do Movimento de Emaús e devem beneficiar cerca de 600 famílias atendidas pela instituição, informa Cosme Assunção, que já atuou como voluntário do movimento e hoje atua no transporte dos objetos encaminhados à reciclagem.

“A entrega desses objetos para o movimento é um gesto nobre, pois esses materiais, se descartados, iriam poluir a natureza e o movimento vai aproveitar esse material nas oficinas e cursos de robótica para as crianças, enfim o que viraria lixo vai se transformar em algo útil para a sociedade”, afirma Assunção.

CESTAS BÁSICAS

Os materiais não utilizados nas oficinas e cursos, que ainda podem ser recuperados,  são vendidos e o recurso arrecadado é revertido para as ações do Movimento e para a aquisição de cestas básicas doadas às famílias atendidas pelo movimento.

Para Keimenson Nascimento, diretor administrativo da Emater, a doação dos bens inservíveis para o Movimento de Emaús reforça os valores sociais da Emater.

“O Emaús é sem dúvida a instituição mais adequada para dar uma destinação proveitosa para esses itens, que são considerados inservíveis, mas que o movimento consegue transformar em algo que vai ter um impacto social. E nós como agentes públicos temos uma grande satisfação de estar fazendo essa parceria que vai dar uma destinação para esses bens, que serão úteis para o atendimento a necessidades da população”, conclui o diretor.

O Movimento República de Emaús é uma entidade sem fins lucrativos que atua desde 1970 e que tem como missão a luta pela defesa e garantia dos direitos da criança e do adolescente em situação de risco pessoal e social e de exclusão social na região Amazônica.

*Texto de Etiene Andrade (Emater).

Por Governo do Pará (SECOM)