IDEFLOR-Bio promove ação educativa ambiental 'Pré-Defeso' na Colônia de Pescadores Z-30

A atividade prossegue até 30 de outubro nos oito municípios que compõem o território do Mosaico Lago de Tucuruí

17/10/2021 10h52 - Atualizada em 17/10/2021 11h49

Pescadores da Colônia Z-30, no município de Marabá, participaram na manhã do último sábado (16) de ação educativa ambiental ''Pré-Defeso', realizada pelo Instituto de Desenvolvimento Florestal e da Biodiversidade do Estado do Pará (IDEFLOR-Bio), por meio da Diretoria de Gestão e Monitoramento de Unidades de Conservação (DGMUC).

A ação vem ocorrendo desde o último dia 12, com paradas educativas no município de Goianésia do Pará e em seguida no município de Jacundá. A atividade prossegue até 30 de outubro nos oito municípios que compõem o território do Mosaico Lago de Tucuruí, formado por Goianésia do Pará, Jacundá, Marabá, Nova Ipixuna, Itupiranga, Breu Branco, Novo Repartimento e Tucuruí.

 A presidente do IDEFLOR-Bio, Karla Bengtson, destacou a importância do trabalho de educação ambiental realizado para conscientizar a população quanto â importância de respeitar o período do defeso, garantindo assim a reprodução e continuidade de espécies no meio ambiente, ressaltou a presidente.

O período do defeso ocorre, anualmente, de 1° de novembro a 28 de fevereiro, regulamentado pela Instrução Normativa Interministerial N° 13, de 25 de outubro de 2011, que estabelece e define normas durante o período, só é permitida a pesca para subsistência em toda a região hidrográfica Araguaia/Tocantins, a qual compreende os rios Tocantins, Itacaiúnas e seus afluentes e formadores, com a captura máxima por pescador, de 5 kg mais um exemplar, por ato de fiscalização, respeitados os tamanhos mínimos de captura estipulado na legislação em vigor

Servidores da Gerência da Região Administrativa (GRA) do Lago de Tucuruí, do Instituto, coordenam as ações junto aos pescadores, comerciantes e consumidores a respeito da importância de cumprir o período de defeso dos peixes da bacia hidrográfica do rio Tocantins, onde estão localizados as Unidades de Conservação que compõem o Mosaico de Unidades de Conservação (Área de Proteção Ambiental - APA Lago de Tucuruí, Reserva de Desenvolvimento Sustentável – RDS Alcobaça e Reserva de Desenvolvimento Sustentável – RDS Pucuruí Ararão).

A gerente da região administrativa do Mosaico, Mariana Bogéa, ressaltou que a pesca é considerada predatória, ilegal, se um animal for capturado em período de defeso ou abaixo do tamanho permitido. Quanto a pesca amadora (esportiva) é permitida no reservatório, apenas utilizando linha de mão, vara, linha e anzol, com molinete e carretilha, com iscas naturais e artificiais, e o produto da pescaria, somente poderá ser consumido no local, sendo proibido o seu transporte, e seguindo a legislação específica vigente. 

Mosaico Lago de Tucuruí 

Criado pela Lei Estadual nº. 6.451, de 8 de abril de 2002, é uma região constituída por três Unidades de Conservação: a Área de Proteção Ambiental (APA) Lago de Tucuruí e as Reservas de Desenvolvimento Sustentável (RDS) Alcobaça e Pucuruí-Ararão.

Abrange os municípios de Tucuruí, Breu Branco, Goianésia do Pará, Jacundá, Novo Repartimento, Nova Ipixuna e Itupiranga. As Unidades de Conservação (UCs) são administradas pelo IDEFLOR-Bio.

Por Aldirene Gama (IDEFLOR-BIO)