Hospital Regional, em Capanema, enfrenta o câncer de mama oferecendo 250 mamografias

Durante o mês da campanha nacional de combate à doença, o HRPC já realizou quase 90 exames em mulheres da Região do Rio Caeté

20/10/2021 18h03 - Atualizada em 21/10/2021 00h25

Com uma oferta mensal de 100 exames de mamografia para usuárias de 16 municípios da região, o Hospital Regional Público dos Caetés, em Capanema, nordeste paraense, oferece neste mês, em adesão à campanha Outubro Rosa, mais 250 exames para detecção e tratamento precoce do câncer de mama e, assim, contribuir para redução da mortalidade causada pela doença.

A adesão de usuárias à campanha está sendo considerada muito satisfatória pela técnica em Radiologia Giselly Queiroz, do HRPC. Desde a abertura da campanha, no último dia 16, a unidade hospitalar já realizou cerca de 90 exames de mamografia, via encaminhamento de usuárias pelo sistema de regulação estadual.Técnica em Radiologia Giselly Queiroz, do HRPC

Entre elas está a dona de casa Rubenita Maia, 49 anos, que foi encaminhada pelo município de Tracuateua para realizar o exame. Ela destacou a importância de fazer o exame periodicamente. “Fazer o exame nos deixa por dentro do que está acontecendo com o nosso corpo, pois se deixarmos para um último momento, pode não ter mais jeito. Então, temos que recorrer, enquanto não tem um problema grave, sempre monitorando pra ver se não tem nódulo nos seios. Tem pessoas que não fazem o exame por medo de descobrir algo ou de sentir alguma dor”, disse Rubenita.

Hoje, o HRPC dispõe de um mamógrafo com tecnologia de ponta, com imagem de ótima qualidade. O público-alvo da campanha é a mulher a partir dos 40 anos, quando já deve fazer o autoexame e buscar consulta com mastologista, periodicamente.

Passos para a saúde - A interessada deve começar por uma consulta na Unidade Básica Saúde (UBS) mais próxima. A mamografia de rastreamento é destinada a mulheres sem sinais e sintomas, prioritariamente na faixa etária de 50 a 69 anos, e poderá, inclusive, ser solicitada por profissional de Enfermagem da Estratégia Saúde da Família (ESF), na Rede Básica de Saúde. No entanto, para as demais faixas etárias do sexo feminino e masculino, que apresentem sinais e sintomas, a solicitação deve ser feita por um médico.

O exame no mamógrafo é enviado ao sistema de laudos, para análise. Em seguida, um mastologista dará continuidade ao tratamento, caso seja necessário. Anteriormente, o médico só conseguia diagnosticar nódulos a partir de três centímetros, que já é considerado um estágio agressivo.A mamografia é o exame mais importante para o diagnóstico de nódulos, tumores e microcalcificações

O mamógrafo assegura um diagnóstico mais preciso, conseguindo observar nódulos, tumores e microcalcificações com menos de um centímetro. Quando descoberto no estágio inicial, a paciente tem grandes chances de recuperar a saúde mais rapidamente.

Serviços de referência - O Governo do Pará, por meio da Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa), oferta em 13 Regiões de Saúde exames de mamografia, consultas com mastologistas e biópsias mamárias. Caso haja necessidade, a paciente é encaminhada para um dos 29 serviços de referência em diagnóstico e tratamento de câncer de mama mantidos pelo SUS (Sistema Único de Saúde) e/ou conveniados, espalhados por 22 municípios do Pará.

De acordo com a Sespa, no Pará o câncer de mama vem registrando ligeira queda: em 2019, foram 677 casos , e 646 ocorrências em 2020. Neste ano, até o momento são 299 casos. Por faixas etárias, a incidência da doença tem sido maior entre mulheres de 50 a 59 anos (28%), seguidas por 40 a 49 anos (27%) e 60 a 69 anos (21%), levando em conta os casos ocorridos entre 2019 e 2020.

Em relação à mortalidade, 315 mulheres morreram de câncer de mama em 2019, e 330 no ano passado. Em 2021, 216 já perderam a vida para a doença.

Dados do Inca - Segundo o Instituto Nacional do Câncer (Inca), o câncer de mama é uma doença causada pela multiplicação desordenada de células anormais da mama, que forma um tumor com potencial de invadir outros órgãos.

Há vários tipos de câncer de mama. Alguns têm desenvolvimento rápido, enquanto outros crescem lentamente. A maioria dos casos, quando tratada adequadamente e com rapidez, apresenta bom prognóstico. Estimativa de novos casos, segundo o Inca: 66.280.

O Atlas de Mortalidade por Câncer de 2019 mostra 18.295, mortes pela doença, sendo 18.068 mulheres e 227 homens.

Serviço: O HRPC é um órgão da rede de saúde do Governo do Pará, administrado pelo Instituto Nacional de Desenvolvimento Social e Humano (INDSH), em parceria com a Sespa. A unidade hospitalar atende usuários 100% SUS. Funciona na Avenida Barão de Capanema, nº 3191, Bairro Centro, na sede municipal de Capanema. Mais informações: (91) 3462-3051.

Texto: Marcelo Zeno - Ascom/HRPC

Por Governo do Pará (SECOM)