Governo entrega, em Ananindeua, a primeira Usina da Paz

moradores vão poder usufruir das instalações de dois prédios principais que irão ofertar diversos cursos, oficinas e atendimento público, um espaço para batedores e produtos de açaí, teatro, complexo poliesportivo, quadra de areia, entre outros

21/10/2021 10h26 - Atualizada em 21/10/2021 12h16

O município de Ananindeua agora conta com um complexo comunitário chamado Usina da Paz, projeto inovador integrado ao programa Territórios pela Paz (TerPaz), do Governo do Estado. A entrega deste equipamento público foi realizada pelo Governador Helder Barbalho, na tarde da última quarta-feira (20).

“O objetivo é que nós possamos utilizar esse espaço para atividades culturais, esporte e lazer. Garantindo também serviços de identificação, microcrédito, qualificação profissional, projetos sociais, empreendedorismo… diversos serviços para que, com isto, possamos reafirmar a esta comunidade que compõe os Territórios pela Paz que o Estado está presente e que agora tem um equipamento do mais alto nível. Mostrando que é possível a transformação social a partir de uma grande união do poder público e a comunidade”, informou o governador do Estado, Helder Barbalho.

A cerimônia foi acompanhada pela primeira-dama do Estado, Daniela Barbalho, o senador Jader Barbalho, a deputada federal Alcione Barbalho, o prefeito de Ananindeua, Dr Daniel Santos, o prefeito de Belém em exercício Edilson Moura, e demais autoridades municipais e estaduais.

Durante o evento, simbolicamente 20 famílias foram contempladas com o “Sua Casa”. O programa habitacional concede até R$ 21 mil para construção, reconstrução e ampliação da residência de pessoas em vulnerabilidade. A Secretaria de Saúde Pública (Sespa) realizou também a entrega de cadeiras de roda e equipamentos necessários às Pessoas com Deficiências (PcDs). A Secretaria Estratégica de Articulação da Cidadania (Seac), órgão responsável por coordenar o projeto, entregou uma placa de homenagem aos moradores, servidores e à primeira-dama do Estado, Daniela Barbalho, pela dedicação do trabalho voluntário prestado ao programa.

 

Estrutura

Localizada na Estrada do Icuí-Guajará esquina com a Avenida Independência, a Usina da Paz estará em funcionamento no dia seguinte à inauguração. Os moradores vão poder usufruir das instalações de dois prédios principais que irão ofertar diversos cursos, oficinas e atendimento público, um espaço para batedores e produtos de açaí, teatro, complexo poliesportivo, quadra de areia, piscina semiolímpica, playground, área viveiro, compostagem e horta, academia ao ar livre e estacionamento.

“Nós temos hoje aqui no Pará um projeto de inclusão social e de geração de oportunidade mais bem integrado do Brasil, somos 36 secretarias e órgãos de governo atuando no programa TerPaz que produziu 365 mil beneficiamento em dois anos e agora se expande para essa nova etapa que são as Usinas da Paz. Aqui será um conglomerado de serviços que vai transformar a nossa experiência em uma experiência diferente de qualquer outra do Brasil, um projeto revolucionário”, ponderou o secretário da Seac Ricardo Balestreri.

Esse será o primeiro equipamento público a ser entregue. A meta do Estado é a construção de 10 Usinas da Paz entre a Região Metropolitana de Belém (nos bairros da Cabanagem, Benguí, Guamá, Jurunas, Terra Firme, em Belém, Icuí-Guajará, em Ananindeua e Nova União, em Marituba), e no sudeste do Estado (Parauapebas, Canaã dos Carajás e Marabá).

 

Modernidade

A Usina da Paz do Icuí foi construída em um terreno de 10.725 m2 de área total. A unidade tem área construída de 4.103,29 m2. O projeto foi desenvolvido pela arquiteta Bel Lobo e se adapta às características climáticas da região amazônica, como chuvas durante todo o ano e altas temperaturas. Neste sentido, as áreas de circulação dentro dos prédios da Usina e da Assistência contam com iluminação e ventilação natural.

Pensado dentro de conceito de sustentabilidade, a Usina dispõe de estações de tratamento de esgoto e, dentro da política de neutralização das emissões de carbono geradas durante a fase de construção, a Vale efetuou o plantio de 200 mudas na unidade.

O prédio da Assistência tem um total de 32 salas, já o prédio da Usina conta com 19 salas. Esses ambientes são climatizados com sistema VRF moderno, que promove intensa renovação do ar. 

 

Parceria

As obras da Usina da Paz do Icuí-Guajará foram executadas em um terreno de 10mil m2, em parceria com a mineradora Vale, por meio de um termo de cooperação.

“A Usina da Paz Icuí, entregue hoje à comunidade, é resultado da parceria e do compromisso social assumido pela Vale junto ao Governo do Pará. Essa é a primeira de seis usinas que serão construídas pela Vale na grande Belém e nos municípios de Parauapebas e Canaã. Projetos como esse, só reforçam o nosso propósito, de melhorar a vida e juntos transformar o futuro das pessoas que vivem nas regiões onde operamos”, afirma o diretor-presidente da Vale, Eduardo Bartolomeo.

A Usina foi entregue ao governo, após 18 meses do início da construção, pronta e equipada. A obra gerou, nesse período, a oferta de 100 vagas de emprego direto, com a contratação de mão de obra local do próprio bairro.

 

Funcionamento

A partir desta quinta-feira (21), os moradores vão poder usufruir das instalações de dois prédios principais que irão ofertar diversos cursos, oficinas e atendimento público, um espaço para batedores e produtos de açaí, teatro, complexo poliesportivo, quadra de areia, piscina semiolímpica, playground, área de viveiro, compostagem e horta, academia ao ar livre e estacionamento.

A moradora Aline Pinheiro estava prestigiando a cerimônia de entrega da Usina da Paz. “Moro no Icuí há 15 anos. Agora nosso bairro agora está lindo, todos vão usufruir desse equipamento, muita gente aqui não tem emprego então esse projeto vai ajudar muita gente, o Governo está de parabéns”, comentou Aline.

Mais de 80 serviços gratuitos serão disponibilizados pelas secretarias e órgãos do Estado, como espaços para atividades esportivas; salas de audiovisual e inclusão digital; atendimento médico e odontológico; consultoria jurídica; emissão de documentos; ações de segurança; capacitação técnica e profissionalizante; espaço multiuso para feiras, eventos e encontros da comunidade.

Também haverá espaços para cursos livres e de dança, teatro, robótica, artes marciais, musicalização e biblioteca. Além disso, será disponibilizado pela Empresa de Tecnologia da Informação e Comunicação do Pará (Prodepa) sinal de Wi-fi gratuito para os moradores que vivem próximo à Usina da Paz. O funcionamento do complexo será de terça-feira a sexta-feira, das 7h às 22h, aos sábados e domingos, das 8h às 18h.

A auxiliar administrativo, Yone Nascimento, de 29 anos, estava encantada com os espaços. “Achei muito lindo, era o que a nossa comunidade estava precisando. Espero que os moradores cuidem desse equipamento, pois eu vou aproveitar tudo”, disse.

Por Paulo Garcia (SEAC)