Após 127 dias internação na UTI Neonatal, prematuro recebe os cuidados da mãe

Na enfermaria pediátrica do Hospital Abelardo Santos, em Icoaraci, o bebê tem agora a companhia da mãe. Ele passou 87 dias intubado.

29/11/2021 14h32 - Atualizada em 29/11/2021 15h11

O mês de novembro de 2021 marcará para sempre a história de Vitor Kaleb. O pequeno herói que chegou ao mundo antes da hora, aos quatro meses de vida, já é protagonista de uma narrativa de superação escrita no Hospital Regional Dr. Abelardo Santos (HRAS), em Icoaraci, distrito de Belém. Após uma trajetória de intubação em 127 dias internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) Neonatal, ele recebeu alta no sábado (27), deste mês, e agora, na enfermaria pediátrica, além de receber a assistência da equipe de profissionais, vai contar com os cuidados da mãe.Vitor Kaleb recebe os cuidados de profissional do Abelardo Santos

Prematuro de 27 semanas, Vitor Kaleb chegou ao mundo no dia 12 de julho deste ano, pesando 780 gramas, e logo, ficou aos cuidados neonatais da equipe multiprofissaional do HRAS. “Devido ao baixo peso, chegamos a imaginar que ele não passaria para o plantão seguinte, mas ele vinha com sua força e vontade de viver e, todos os dias, nos surpreendia. Altos e baixos, mas sempre, a cada dia que passava, era uma grande vitória para ele e para nós que lutamos para dar o melhor”, relembrou a fisioterapeuta, Rafaela Salbé Travassos.

A profissional que acompanhou a evolução de Kaleb, explica que apesar do contato diário com outros prematuros, a força do menino, impressionou a todos. “Nunca desistimos. Então, chega a notícia de que ele ia ser operado, e lá vem a nossa preocupação de ele voltar para o "tubo". Quando ele retornou do bloco cirúrgico, os médicos disseram: “o rapazinho é brabo’”, sorriu Rafaela. “Agora ele recebe alta da UTI Neo, isso é uma grande alegria e satisfação para todos. Que Deus abençoe grandemente essa vida”, comemorou a fisioterapeuta.

Superação - A mãe de Vitor, Ivana Borges, de 25 anos, foi encaminhada do município de Bragança, no nordeste paraense, para o HRAS, com apenas cinco meses de gestação, devido à perda de líquido e o coração acelerado do bebê.

Agora, com os cuidados compartilhados na enfermaria, Ivana transborda alegria. “Fico direto com ele, troco fralda, limpo o meu bebê, que já está pesando 2.700. Só não dou os remédios. Está sendo uma experiência incrível”, declarou Ivana com um sorriso largo no rosto.

A gratidão a Deus e a equipe do Abelardo Santos, por cada evolução de Kaleb, acompanham Ivana. “Já sinto que ele presta atenção quando falamos e creio que em breve vamos ser transferidos para a enfermaria do quinto andar e depois para nossa casa. Não tenho pressa, só quero que o meu filho saia daqui no tempo certo”, enfatizou.

Vínculos - Leyla Santiago Lopes, supervisora do Complexo Neonatal e UTI Pediátrica do HRAS, destaca que esse vínculo entre pais e filho, é extremamente necessário para o desenvolvimento da criança. “Quando o bebê está estável e vai ao colo, ele reconhece a batida do coração, o cheiro da mãe e isso acalma a criança. Além disso, esses pais ainda são ensinados como realizar o banho, a troca de fralda que é diferenciada, e a detectar sinais de alerta em relação a saúde de seus filhos”, detalhou a especialista.

Dados - No Brasil, 11,7% de todos os partos ocorrem antes do tempo previsto. O índice ainda é mais preocupante na região Norte do país, em que a incidência sobe para 14%. Os dados são do Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) e do Ministério da Saúde, e dão conta de uma deficiência no acesso à informação, educação, inclusão e os cuidados compartilhados em uma gravidez.

Infraestrutura - Atualmente, a maternidade do Hospital Abelardo Santos é a segunda maior do estado do Pará, com média de 400 partos mensais. A unidade pública, administrada pelo Instituto Mais Saúde em parceria com a Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa), conta, também, com o suporte de com 40 leitos voltados à recuperação dos bebês prematuros, divididos em UTIs e Unidades de Cuidados Intermediários (UCI).

“Ao longo de 2021, o HRAS recebeu 94 bebês prematuros. Em outubro, foram realizados 204 partos cesáreos e 194 partos normais, totalizando quase 400 procedimentos obstétricos no mês passado. Temos uma infraestrutura completa no atendimento obstétrico e neonatal. Nosso complexo conta com cinco salas de pré-parto, parto e pós-parto (PPPs), sendo uma delas, estruturada com uma banheira exclusiva aos procedimentos humanizados. Dentro dos UCI, aplicamos, ainda, o método dos cuidados intermediários Canguru, constituindo uma linha de cuidados progressivos. Toda a equipe HRAS está muito feliz com a história de Kaleb, um pequeno guerreiro que já entrou para a história do HRAS”, observou Marcos Silveira,   diretor executivo do Abelardo Santos.  

Novembro Roxo -  E em novembro, o HRAS ainda promoveu um ciclo de palestras de orientações específicas para pais de bebês prematuros. A iniciativa aconteceu em adesão à campanha internacional Novembro Roxo, mês destinado para a sensibilização da sociedade sobre a prematuridade.

*Texto de Roberta Paraense. 

Por Governo do Pará (SECOM)