Consumidores aprovam produtos agroecológicos na feira promovida pela Semas

30/11/2021 18h21

Manteiga de cupuaçu, cheiro-verde, acerola, couve, alface, coco, abacaxi, farinha, tucupi, goiaba, abacate, mamão, óleos e loções estiveram nos tabuleiros dos agricultores familiares, entre outros produtos agroecológicos da Feira da Agricultura Familiar promovida pela Secretaria de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semas), nesta terça-feira (30), em frente ao prédio sede da Semas.

Entre as finalidades da Semas está o estímulo a pequenos produtores rurais de municípios do Pará, a produzirem sem pesticidas e aumentarem suas rendas, com vendas de frutas, hortaliças, lacticínios, peixes e crustáceos, leguminosas e até mel e própolis, produzidos em apiários de municípios paraenses. A feira é organizada pela Coordenadoria de Educação Ambiental (Ceam) da Semas, e a iniciativa faz parte do Programa de Educação Ambiental e Agricultura Familiar do Pará (Peaaf). 

“A realização da feira é de extrema importância, porque a gente está levando produtos saudáveis pra dentro de nossas casas. O agroecológico é um produto de qualidade e, consequentemente, está trazendo benefícios para nós e nossas famílias”, avalia a gerente de Programas e Projetos de Educação Ambiental, da Semas, Edira Vidal.

A Assistente administrativo da Semas, Maria Auxiliadora, considera a feira um momento interessante. “A gente encontra um produto fresquinho, que a gente tem a opção de fazer a compra e ainda vai trabalhar e depois leva pra casa um produto de qualidade”, afirma.

O Eco Ponto esteve mais uma vez presente na feira, em parceria com o Instituto Alachaster, fazendo coleta de materiais recicláveis, que depois de pesados, são encaminhados para cooperativa de reciclagem, onde é feito triagem, para reaproveitamento.

Nazaré Brandão, moradora do bairro, diz que sempre vem na feira. “Trabalho em uma escola aqui próximo e todas as vezes que venho, que passo na feira, paro pra levar alguma coisa. Tem muitos produtos que são bem em conta e valem a pena comprar”, calcula.

Nas edições mensais, em 2021, a partir de fevereiro, na feira do Agricultor Familiar estiveram presentes pequenos produtores dos municípios de Belém, Benevides, Ananindeua, Santa Bárbara e Santa Isabel do Pará, da Região Metropolitana de Belém (RMB), Vigia de Nazaré, Bragança, Mãe do Rio e Santo Antônio do Tauá, no Nordeste do estado. A próxima edição, última do ano, está programada para 17 de dezembro.

O  técnico em meio Ambiente, da Semas, Walber Paula, falou que é muito importante essa oportunidade aos servidores, mas também aos moradores da comunidade de adquirir esses produtos. “A produção deses trabalhadores, que trazem esses produtos de qualidade diretamente do produtor, sem intermediário, é muito importante para a economia da agricultura familiar. A feira também facilita o acesso a esses produtos não só aos servidores, mas também à população do entorno da secretaria”.

Em outras oportunidades, artesãos de etnias indígenas do Pará, como a Tembé, da Terra Indígena Alto Rio Guamá, no município de Santa Luzia do Pará; e a Wai-Wai, aldeia Mapuera, no município de Oriximiná, no Baixo Amazonas, venderam artesanatos nas barracas da feira. Ainda a comunidade remanescente de quilombo, Boa Vista do Itá, no município de Santa Izabel do Pará, também participou com seus produtos, nesta gestão da Semas.

Por Bruna Brabo (SEMAS)