Projeto Educação de Trânsito por Todo o Pará promove ações no Baixo Tocantins

Nesta terceira e uma etapa do projeto em 2021, as ações educativas acontecem em Acará, Baião, Mocajuba, Limoeiro do Ajuru e Oeiras do Pará

07/12/2021 16h49 - Atualizada em 07/12/2021 22h51

Antecipando o período festivo de final de ano, quando o tráfego de veículos costuma se tornar ainda mais intenso nas rodovias, o projeto Educação de Trânsito por Todo o Pará iniciou nesta segunda-feira (7) mais uma etapa, percorrendo diversos municípios do estado. O projeto coordenado pelo Departamento de Trânsito do Estado (Detran), realiza abordagens educativas, orientando os condutores a manter uma direção segura. Nesta terceira e uma etapa do projeto em 2021, as ações educativas acontecem em Acará e percorrem mais quatro municípios da região do Baixo Tocantins até o próximo dia 21. Entre eles, Baião, Mocajuba, Limoeiro do Ajuru e Oeiras do Pará.As abordagens visam principalmente motociclistas, para orientar sobre o uso do capacete

Dentre os objetivos do projeto, destacam-se o combate à direção perigosa e o incentivo ao uso correto dos equipamentos de segurança dos veículos. As irregularidades observadas durante as abordagens das equipes do Detran são corrigidas e os condutores orientados da melhor maneira para evitar acidentes. Entre os fatores de risco mais observados estão o não uso do capacete, o uso de calçado inadequado e condutor não habilitado. 

Os servidores envolvidos no processo destacam que irregularidades cometidas por motociclistas são as mais comuns. As infrações mudam de acordo com cada município, mas essas são as mais recorrentes. O não uso do capacete ainda é um fator de risco presente em quase todos os locais.O projeto visa mudar o comportamento das pessoas no trânsito

O Educação de Trânsito por Todo o Pará já percorreu as regiões Guajará e Caeté e agora está presente no Baixo Tocantins. Em 2020, 64 municípios receberam as ações educativas do Detran, já em 2021, 25 localidades foram beneficiadas pelas orientações. “Este ano o trabalho é individualizado, ou seja, cada município informa seus problemas e o nosso trabalho é alinhado com o que realmente demanda cada município”, explica a coordenadora de Educação para o Trânsito do Detran, Isabella Mesquita.

Além de atingir a meta de municípios, o objetivo real do trabalho é a mudança no comportamento dos condutores. Ao longo do ano, foram registrados alguns dos diversos relatos positivos quanto às abordagens. “Como usuário do trânsito sei dos riscos e também tenho medo de sofrer acidentes, por isso acho importante respeitar as leis e ter cuidado com quem trafega ao meu lado”, reconhece o motofretista Raimundo Cunha.

Por Leidemar Oliveira (DETRAN)