'Circuito Socioambiental', da Polícia Militar, adquire equipamentos em parceria com o Tribunal de Justiça

O projeto executado pelo Batalhão de Polícia Ambiental é destinado a crianças e adolescentes, e incentiva práticas sustentáveis

14/01/2022 23h02 - Atualizada em 15/01/2022 05h08

Equipamentos que darão suporte ao projeto educativo do Batalhão AmbientalNotebook, lousa digital, equipamentos de proteção individual (EPIs) e bonecos fantoche são alguns dos materiais adquiridos pelo Batalhão de Polícia Ambiental (BPA) para a implementação do Projeto Circuito Socioambiental, iniciativa que prevê atividades pedagógicas voltadas a crianças e adolescentes, de 10 a 15 anos, com palestras e programação lúdica que enfatizam a importância da preservação ambiental e das práticas sustentáveis.

A aquisição do material foi possível graças a um projeto aprovado pelo Tribunal de Justiça do Estado (TJ-PA), que por meio da Vara de Execução das Penas e Medidas Alternativas libera recursos a instituições parceiras que desenvolvem projetos sociais relevantes. Para o BPA foram repassados R$ 40 mil, investidos em materiais necessários para a realização das ações de educação ambiental, um projeto inédito na Polícia Militar do Pará.Sede do BPA, em Belém, que executa o Projeto Circuito Socioambiental

Com os novos materiais, os policiais militares que atuam no Núcleo de Educação Ambiental (NEA) do BPA vão aprimorar as atividades para o público infantojuvenil, com linguagem e abordagem apropriada a cada faixa etária. “Vamos tratar sobre temas como a importância da água, o desmatamento, os maus-tratos a animais, descarte de resíduos sólidos e a relação do homem com a natureza, dentro de uma perspectiva crítica de educação ambiental”, explicou o coordenador do NEA, 3º sargento Antônio Silva Júnior.

Prevenção primária - Para participar, as escolas precisam solicitar, por meio de ofício enviado ao comandante do BPA, que enviará a demanda ao NEA. Os policiais militares vão entrar em contato com os professores e repassar as orientações referentes às atividades, cujos temas serão abordados primeiro em sala de aula, pelo professor, e reforçados no dia agendado para o Circuito Ambiental.Fantoches que serão usados nas atividades pedagógicas com crianças e adolescentes

“O projeto tem como objetivo dinamizar as atividades de prevenção primária do meio ambiente, por meio de palestras, jogo educacional de tabuleiro, desafio ambiental e do teatro de fantoches, cujas potencialidades da educação ambiental presente na metodologia de ensino-aprendizagem corroboram a construção da racionalidade na relação sociedade-natureza e na formação cidadã de crianças e adolescentes das repartições públicas e privadas de ensino do Pará”, explicou o comandante do BPA, major Jeremias Moura.

A equipe do Núcleo de Educação Ambiental é formada por policiais militares com formação acadêmica em diferentes áreas do conhecimento, devidamente capacitados como educadores ambientais. “Nós queremos sensibilizar os alunos participantes e contribuir com a construção de uma racionalidade ambiental, para que eles tenham consciência do que muito se promulga como consciência ambiental. Mas ela só é possível quando se trabalha desde pequeno com esses temas”, reiterou o coordenador do NEA, sargento Silva Júnior.

Texto: Taiane Figueiredo – Ascom/PM

Por Governo do Pará (SECOM)