Governo do Estado reestabelece tráfego de veículos entre Belém e Outeiro e faz laudo dos danos causados na ponte

Ferryboat disponibilizado pelo Governo do Estado vai funcionar 24h sem custo para motoristas e passageiros

17/01/2022 16h18 - Atualizada em 17/01/2022 17h29

O Governo  do Estado, por meio da Secretaria de Estado de Transportes  (Setran) fez, nesta segunda-feira (17) vistoria técnica para elaboração do laudo que vai apontar as causas e os danos na ponte do Outeiro que provocou a queda de um dos seus  pilares de sustentação da estrutura. 

O governador Helder Barbalho, em isolamento por causa do diagnóstico de Covid-19, postou uma mensagem nas suas redes sociais: “Estou  acompanhando de perto este lamentável evento que comprometeu a continuidade da ponte de Outeiro. Nesse momento equipes da Secretaria de Segurança Pública, Polícia Científica, Secretaria de Transportes e Corpo de Bombeiros, estão mobilizadas para avaliar os danos causados por esse sinistro no pilar central da ponte. Em paralelo a isso, nós já viabilizamos, junto à Prefeitura (de Belém), para que possamos restabelecer o meio de acesso para aqueles que precisam ir e vir para a Ilha". Helder Barbalho disse ainda que o Estado disponibilizaria de forma gratuita a travessia no local.

No final da manhã, um ferryboat, com capacidade para 600 passageiros e 75 carros por viagem, começou a operar transportando pedestres e veículos. O traslado, que ocorrerá 24 horas por dia, é gratuito, com  saída do Porto da Sétima rua de Icoaraci e chegada no porto da Brasília em Outeiro.

Ainda pela manhã, o titular da Setran, Adler Silveira, supervisionou o início do traslado para Outeiro e vistoriou o  trabalho técnico de avaliação da ponte. "Vamos avaliar e agir, para que o quanto antes a normalidade retorne. Na ponte do Outeiro, o importante neste momento é iniciarmos um trabalho de avaliação do grau do sinistro ao que a ponte do distrito foi submetida, possivelmente uma colisão com alguma embarcação de grande porte com o pilar central, deixando a estrutura vulnerável na questão de segurança", enfatizou Adler.

Ainda segundo o secretário da Setran, trabalham na força tarefa em Outeiro, a  Defesa Civil do Estado, Defesa Civil do Município, Corpo de Bombeiros, Arcon, Polícia Científica e também uma empresa especialista em pontes, que vai identificar o que precisa ser feito para o restabelecimento do tráfego. “Então a partir da avaliação nós vamos trabalhar com a área técnica", detalhou Adler Silveira. 

Por Kátia Aguiar (SETRAN)